Mercedes não tem pressa para renovar com Hamilton e deixa portas abertas para Vettel

AFP
Objetos de astros da Fórmula 1, como o britânico Lewis Hamilton, serão leiloados
Objetos de astros da Fórmula 1, como o britânico Lewis Hamilton, serão leiloados

Apesar do fato de a Mercedes "se concentrar nas negociações com seus atuais pilotos", a equipe da Fórmula 1 quer "manter as opções em aberto" no mercado de transferências para 2021, principalmente devido à possibilidade de ter Sebastian Vettel, disse o dono da escuderia alemã, Toto Wolff, nesta quarta-feira.

"Não podemos fechar as portas imediatamente a um tetracampeão do mundo", disse Wolff em uma videoconferência sobre o piloto alemão, que deixará a Ferrari no final desta temporada.

"Mas temos uma dupla fantástica de pilotos (Lewis Hamilton e Valtteri Bottas) e estou muito feliz, assim como George (Russell, piloto da Mercedes que trabalha com a Williams)", acrescentou.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Você nunca sabe. Um deles pode decidir que não quer mais correr e, de repente, você tem uma vaga aberta", continuou Wolff, lembrando a aposentadoria do alemão Nico Rosberg em 2016, logo após ser campeão com a Mercedes.

"É por isso que mantemos nossas opções em aberto, embora esteja claro que estamos concentrando nossas negociações com nossos pilotos atuais".

Sobre Hamilton, Wolff indicou que a negociação de seu novo contrato para a próxima temporada não começou devido ao confinamento causado pela pandemia de coronavírus.

No entanto, o dirigente austríaco insistiu na "confiança" que o une ao hexacampeão mundial inglês. "Quando as corridas recomeçarem, vamos nos reunir, tirar o contrato das caixas, analisar a duração, os números e os direitos, e espero que cheguemos rapidamente a um acordo".

A temporada de Fórmula 1, que deveria ter começado em meados de março na Austrália, só terá início em 5 de julho na Áustria, com uma série de oito corridas na Europa até setembro, seguidas de várias provas fora do continente europeu e cuja programação ainda não foi definida.

"Este novo calendário e o coronavírus estão enfrentando novos desafios. A confiabilidade será fundamental nas primeiras corridas", disse Wolff.

"Será um desafio para todos, mas acho que quem tiver o carro mais rápido e confiável vencerá o campeonato", concluiu.

Leia também