Mercado do LoL: WhiteLotus, LEP e dyNquedo anunciam que estão abertos à propostas de outros times

Gabriel Reis
WhiteLotus, ex-Redemption, está aberto para receber propostas de novas equipes (Foto: Bruno Alvares/Riot Games)
WhiteLotus, ex-Redemption, está aberto para receber propostas de novas equipes (Foto: Bruno Alvares/Riot Games)

O atirador argentino Matías “WhiteLotus“, o topo Pedro “LEP” e o meio Matheus “dyNquedo” anunciaram na última segunda-feira (19) que estão free agents e abertos para receberem propostas de outras equipes.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio




WhiteLotus é multi-campeão na América Latina e soma passagens por equipes de nome como Kaos Latin Gamers, ex-Lyon Gaming e Rainbow7. Ele embarcou no CBLoL em dezembro do ano passado, quando foi anunciado pela INTZ como um dos principais reforços para a temporada 2019.

Embora a equipe tenha sido campeã brasileira na primeira etapa, o atirador não cumpriu com as expectativas e perdeu espaço entre os Intrépidos. Para o segundo split, ele assinou com a Redemption, onde não fez uma boa campanha. A equipe de Porto Alegre terminou a última etapa do CBLoL com sete vitórias e 14 derrotas.

LEP, por outro lado, é figurinha carimbada no cenário nacional, e já passou por grandes equipes como KaBuM! e-Sports e CNB e-Sports Club. O topo, que está em atividade desde 2012, permaneceu na RED Canids Kalunga por dois anos.

Ele chegou na equipe em novembro de 2017 para substituir Leonardo “Robo” e disputou pela RED duas etapas do CBLoL e duas do Circuito Desafiante. Campeão brasileiro pela KaBuM! em 2014, LEP se colocou aberto à propostas de equipe tanto do CBLoL, quanto do Circuitão.

dyNquedo, que está aberto à propostas de equipes das ligas CBLoL, LEC e LCS, é um dos principais nomes da rota do meio no país e foi lapidado pela Operation Kino, onde tomou os holofotes entre 2016 e 2017.

Ele foi bicampeão brasileiro pela KaBuM! no ano passado e se destacou como um dos nomes mais constantes da equipe, indo bem até mesmo nos torneios internacionais que disputou. O meio era o único remanescente da formação que dominou o cenário em 2018 e a sua saída marca o final de uma história na organização de Limeira.

Leia também