Mercado do Fluminense decepciona, e 'obsessão' por Matheus Babi não se justifica

Nathalia Almeida
·2 minuto de leitura

Em pouco mais de duas semanas, o Fluminense estará fazendo sua estreia oficial na fase de grupos da Libertadores, competição que não disputa desde o ano de 2013. O retorno ao torneio continental é motivo de celebração para o torcedor tricolor mas, diante das movimentações do clube nas últimas semanas (ou da falta delas), a empolgação deu lugar à preocupação.

Até aqui, o mercado do Tricolor das Laranjeiras é simplesmente decepcionante. As poucas contratações firmadas foram altamente previsíveis - como o retorno de Hudson -, ou questionáveis, como as chegadas de Wellington (volante) e Rafael Ribeiro (zagueiro), dois jogadores que pouco agregam tecnicamente e que provavelmente tirarão minutos de jovens da base que têm mais a oferecer. Dentre as novidades, o único jogador que tende a ser útil para o Fluminense é o lateral-direito Samuel Xavier, que fez uma boa temporada 2020 pelo Ceará.

Roger Machado também já encara suas primeiras críticas | Miguel Schincariol/Getty Images
Roger Machado também já encara suas primeiras críticas | Miguel Schincariol/Getty Images

Além de buscar 'soluções' (se é que podemos chamar assim) previsíveis e nada criativas no mercado - o que escancara como o scout tricolor é pobre em ideias -, o foco do departamento de futebol do clube parece estar sempre no lugar errado. A 'obsessão' do momento nas Laranjeiras é o jovem centroavante Matheus Babi, reforço que chegaria às Laranjeiras para ser o reserva imediato de Fred.

É fato que o veterano camisa 9 tricolor precisa de uma alternativa confiável para os momentos em que estiver ausente, mas será Babi esse nome? O atacante alvinegro tem apenas uma temporada de rodagem em Série A, ou seja, seu 'estofo' não é tão maior que o dos garotos promissores que o Fluminense tem em seu elenco: John Kennedy e Samuel. Será que vale a pena engajar de forma tão implacável nesta contratação, entrando em leilão com Athletico e aceitando as repentinas mudanças de condição do Glorioso? Acredito que não.

Matheus Babi é a nova 'obsessão' do Fluminense | Buda Mendes/Getty Images
Matheus Babi é a nova 'obsessão' do Fluminense | Buda Mendes/Getty Images

O Fluminense precisa ser arrojado e buscar contratações que mudem, de fato, o patamar de seu elenco. Se continua "torcendo o nariz" para o mercado sul-americano - por motivações que ninguém entende bem -, que foque em jogadores de conhecida qualidade técnica, como Willian (Palmeiras) e Jean Pyerre (Grêmio). Estas contratações, sim, colocariam o Tricolor em um outro status de competitividade.