Menos desigual, Premier League contrasta com La Liga, diz estudo

Goal.com

Depois da pausa para a Data FIFA de seleções, os campeonatos nacionais da Europa voltam com toda a força neste fim de semana. São diversos torneios e idiomas, e obviamente muitos gastos em dinheiro especialmente nas ligas mais famosas. E segundo estudo recente divulgado pelo CIES Football Observatory, as competições que ocupam lugares mais antagônicos em relação ao equilíbrio financeiro são justamente as duas mais faladas em todo o mundo: a Premier League, da Inglaterra, e La Liga, da Espanha.

Levando em consideração as cinco principais ligas nacionais europeias – Espanha, Inglaterra, Alemanha, Itália e França -, La Liga é a que possui a maior discrepância em relação ao seu elenco mais caro (Real Madrid, 902 milhões de euros, 148 maior do que o grupo montado pelo Mallorca). Já a Premier League possui a menor diferença, embora seja algo carregado de um detalhe bastante irônico, já que o Manchester City foi o primeiro time a romper a barreira do bilhão para desenhar o seu time – 32 vezes mais caro em relação ao do Norwich, o mais barato da primeira divisão.

Maiores diferenças entre elenco mais caro para o mais barato

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio
Real Madrid
Real Madrid
(Foto: Getty Images)
  • La Liga (Real Madrid, elenco 148 vezes mais do que o do Mallorca)

  • Ligue 1 (PSG, 114 vezes mais que o Nimes)

  • Bundesliga (Bayern, 85 vezes superior ao Paderborn)

  • Serie A (Juventus, 63 vezes mais do que o Lecce)

  • Premier League (Man.City, 32 vezes maior em relação ao Norwich)

O impacto deste equilíbrio pode ser visto de diversas maneiras. Embora a disputa pelo título inglês siga restrito a um seleto grupo de time – os chamados Big 6 – nos últimos cinco anos a Premier League teve três campeões (Man.City, Chelsea e o surpreendente Leicester) em relação a dois na Espanha (Barcelona e apenas um do Real Madrid). Mas aqui é o número de candidatos que chama atenção: os ingleses começam sua competição com seis times sonhando com a taça, enquanto na Espanha apenas o Atlético de Madrid fica mais perto de sonhar em competir mais forte com Real e Barcelona.

De qualquer maneira, seja com mais ou menos times na briga pelo título, a Premier League, hoje consegue, por causa dos grandes valores das negociações de TV com a distribuição mais igualitária possível, ver seus times medianos montando grandes elencos e tirando peças de clubes importantes do continente europeu. Um exemplo recente é o atacante Moise Kean, contratado pelo Everton junto à poderosa Juventus.

Leia também