Menin, Leila, Abílio, Pedrinho BH, Nobre, Hang; quem tem mais fortuna

·3 minuto de leitura
Apoiador do Atlético-MG, Menin tem mais de R$ 11 bilhões de patrimônio, segundo a Forbes (Patricia Monteiro/Getty Images)
Apoiador do Atlético-MG, Menin tem mais de R$ 11 bilhões de patrimônio, segundo a Forbes (Patricia Monteiro/Getty Images)

Uma pergunta recorrente entre torcedores de times brasileiros é: quem tem mais dinheiro entre os milionários que se aproximaram de seus times do coração, como Rubens Menin, Leila Pereira, José Roberto Lamacchia, Abílio Diniz, Pedrinho BH, Paulo Nobre, Moreira Salles, Luciano Hang...

Para responder ao questionamento, o Blog consultou uma série de fontes, como a Revista Forbes, que publica anualmente listas dos mais ricos do Brasil e do mundo. A relação entre os bilionários brasileiros da Forbes conta com um ranking de 27 representantes.

Leia também:

O dono da maior fortuna entre os "boleiros", de acordo com a Forbes, é Luciano Hang, dono das lojas Havan, e com US$ 2,7 bilhões ou R$ 14,2 bilhões. O empresário patrocina alguns clubes do futebol brasileiro e tem participação efetiva no Brusque, da Série B.

Hang aparece na 21ª colocação entre os bilionários brasileiros da Forbes. Duas posições atrás, surge Abílio Diniz, ex-dono do Grupo Pão de Açúcar, e conselheiro do São Paulo. Sua fortuna estimada é de US$ 2,6 bilhões ou R$ 13,7 bilhões. O Tricolor tentou recentemente que Abílio ajudasse nas contratações, como ocorre com Rubens Menin no Atlético-MG. Mas não rolou.

O 25º mais rico do Brasil é Pedro Moreira Salles, banqueiro da família Salles e botafoguense fanático, com seus US$ 2,5 bilhões ou R$ 13,1 bilhões. Ele e seu irmão, Walter Salles, que tem pouco mais de US$ 2 bilhões, ajudaram recentemente com alguns milhões de reais emprestados ao Bota. Também tiveram papel importante no processo de convencimento interno para que o Botafogo se habilita-se para virar clube-empresa.

Porém, os irmãos se assustaram com a presença constante de seus nomes na imprensa e com cobranças de torcedores botafoguenses e decidiram se afastar do dia a dia do clube.

Responsável pela injeção de mais de R$ 400 milhões no Atlético-MG, Rubens Menin foi citado na Forbes como dono de uma fortuna estimada de US$ 2,2 bilhões ou R$ 11,6 bilhões. Detalhe: o engenheiro é considerado um bilionário oculto, por não gostar de expor suas finanças. Ou seja, é provável que seu patrimônio seja bem superior.

Menin possui, por exemplo, a construtora MRV, avaliada em R$ 8 bilhões, o Banco Inter de R$ 13 bilhões, uma empresa de galpões e logística de mais R$ 3 bilhões, além da CNN e da Rádio Itatiaia. 

Fora da lista: José Roberto Lamacchia e sua esposa, Leila Pereira, Paulo Nobre e Pedrinho BH também têm muito dinheiro, mas não fizeram parte da lista da Forbes. Portanto, calcular suas fortunas é tarefa bem mais complicada.

No Palmeiras, há quem garanta que as ações do ex-presidente Paulo Nobre em um dos maiores bancos do país lhe garantem um patrimônio de R$ 4 bilhões. Já Pedrinho BH, apoiador do Cruzeiro há anos, é dono da 7ª maior rede de supermercados do Brasil, os Supermercados BH, com faturamento de R$ 7,5 bilhões por ano.

José Roberto Lamacchia e Leila Pereira possuem a Crefisa, cujo valor de mercado supera os R$ 5 bilhões, e a Faculdade das Américas, cuja receita também é de muitos dígitos. Entre conselheiros alviverdes com trânsito em relação ao casal, especula-se que Lamacchia tenha um patrimônio superior a Nobre, que por sua vez supera Leila.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos