Menin diz que Galo já recebeu R$ 400 milhões em aportes e reforça posição de empréstimos sem juros

Valinor Conteúdo
·2 minuto de leitura


O Atlético-MG vai expor publicamente sua situação financeira nos próximos dias, mais precisamente em 10, no evento, o "Galo Business Day", para demonstrar o que é real, mito, e como a instituição irá solucionar o problema.

A dívida do alvinegro já passou de R$ 1 bilhão e tem contado com a ajuda de parceiros comerciais, os “mecenas”, como Rubens Menin, dono da MRV, para ter fluxo de caixa que permitem investimentos milionários como Hulk e Nacho Fernández.

Menin revelou ao GE que o Galo já recebeu R$ 400 milhões em ajuda financeira para custear várias situações do clube como contratações.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Rubens Menin falou da relação dos parceiros do clube, os "4 R's" (Rubens Menin, Rafael Menin, Renato Salvador e Ricardo Guimarães) no dia a dia do Atlético.

- Nós todos, juntos, colocamos aproximadamente R$ 400 milhões. Queremos receber quando for possível. Está no planejamento. Isso é sem juros. Uma dívida de R$ 400 milhões custaria aproximadamente R$ 50 milhões por ano (em condições normais de juros). Mas não tem juros, o que é muito bom ao Atlético - disse Rubens Menin.

Os questionamentos que se faz sobre a dívida do Atlético é pelo crescimento, saindo de R$ 746 milhões ao fim de 2019 para a casa do bilhão. Mas, Menin já havia dito que o endividamento está controlado e que são torcedores do clube que emprestam a juros mínimos, sem previsão de retorno, sendo que só terão ressarcimento se houver venda de jogadores.

-Uma dívida sem juros, para comprar jogador, e pagar quando quiser, o Barcelona quer, o Real Madrid quer. Deve 1 bilhão? Mas 40% aproximadamente disso é sem juros. Compramos jogadores bons, com certeza que terão mercado. O Atlético vende os jogadores na hora certa e devolve o dinheiro. Não queremos que o Atlético tire dinheiro de outras receitas. Quando vender os jogadores, paga a gente, sem prazo - concluiu Menin.