Meneghel vibra por parceria com Blau e mira briga por título após ano "frustrante"

JULIANA TESSER, PEDRO HENRIQUE MARUM, FELIPE NORONHA


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A TMG, equipe chefiada por Thiago Meneghel, contou com grandes novidades para sua temporada 2020 durante o fim de semana da Super Final da Stock Car, em Interlagos. No domingo, saiu a confirmação oficial de que a equipe irá unir as estruturas com a Blau para o ano que vem, com a unificação até das fábricas, que passam para a sede da TMG, em Americana (SP). A ideia é dar um salto de possibilidades e deixar para trás a temporada decepcionante que terminou.

Em entrevista exclusiva para o GRANDE PRÊMIO, Meneghel comemorou o acerto com a farmacêutica e deixou claro que o resultado disso é pensar em vencer corridas e lutar lá no topo da competição.

"A expectativa é ótima. Nós estamos aguardando a definição dos pilotos, mas estamos muito felizes. A Blau é uma empresa com tradição no automobilismo, tudo que eles fazem é muito bem feito. Logicamente o objetivo é conseguir vitórias, brigar pelo título, então estamos felizes neste sentido. É uma parceria diferente, porque é um patrocinador que é dono de uma equipe e nós temos a nossa. Vamos unir forças com o que tem de melhor de cada lado para voltarmos melhores ano que vem. Estamos bem animados", contou.

Átila Abreu e Thiago Meneghel (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)


Questionado sobre se a equipe funcionaria com membros de ambos os times, confirmou. "Exato. Na verdade, começamos a fazer uma imersão nas duas equipes e teremos gente das duas. O time vai ser em Americana, onde é nossa fábrica, então acaba inviabilizando algumas pessoas de ir para lá [a Blau ficava em Cotia]. Ao mesmo tempo, há pessoas boas do lado da Blau que vão somar com tudo, que é o que queremos, desde a chave de fenda até os pilotos", comentou.

Com relação aos pilotos, Meneghel disse que não será responsável por escolher, algo que cabe a Marcelo Hahn, diretor-executivo da Blau, mas que já conversou com o novo parceiro sobre os nomes psosíveis e deu sua opinião. Segundo ele, vários pilotos fizeram contato e demonstraram interesse.

"Temos bastante conversa. Já faz tempo que começaram os boatos, estamos fechados há algumas semanas, mas aguardando uma divulgação oficial [que saiu no domingo] - para ser sincero, ainda nem li o que foi divulgado. Desde que começou o boato tem bastante piloto interessado, o mercado não está fácil. Nossa conversa com a Blau já existia, mas nunca encaixou, porque tínhamos patrocinadores fortes, com compromisso, e não funcionaria para as duas partes. Costumo brincar que somos a única equipe de ponta do grid com dois carros, todas as outras contam com quatro, mas sempre fui a favor da qualidade acima de tudo", disse. 

 

Paddockast #46

OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM





"E ainda não conseguimos ganhar um campeonato. Por que vamos crescer se ainda não atingimos o objetivo máximo, que é ganhar um campeonatow Agora, por causa dessa situação do mercado, deu certo. Ao mesmo tempo, temos ótimos pilotos disponíveis, que não estão fechados e estão nos procurando bastante. A decisão não é minha, mas eu fui consultado e dei meu palpite sobre cada um dos nomes dos quais o Marcelo está pensando. Considero esse cara assim, esse outro assim... Todos têm coisas boas. Creio que no máximo em uma semana vai estar resolvido", seguiu.

A reportagem ainda tentou saber se há algum nome específico com o qual o chefe gostaria de trabalhar, mas ele saiu pela tangente.

"Alguns! Entrei na Stock Car pela porta da frente, na Mattheis, tive a felicidade de trabalhar com inúmeros pilotos campeões, ganhamos campeonatos juntos, sempre trabalhei com caras que eu gostei e com quem deu muito certo. Então, vamos ver e torcer para uma boa escolha", declarou.

É importante ressaltar que os dois pilotos Shell que defenderam a TMG em 2019, Átila Abreu e Ricardo Zonta, estão fechados, respectivamente, com a Crown e a Eurofarma RCM. Já o destino dos dois pilotos que defenderam a Blau, Allam Khodair e Cesar Ramos, está indefinido. 

Num balanço da temporada 2019, Meneghel admitiu que ficou um gosto de frustração. Afinal, após uma série de vitórias em 2018, a expectativa era disputar título. Entretanto, vitórias e pódios foram bem escassos.  

"Um ano difícil. Disparado o que teve a maior distância entre desempenho e resultado. Tivemos boa performance em várias corridas, mas desempenho, não. Tivemos quebras, o acidente com o Átila, que ficou fora por duas etapas, então muito difícil nesse sentido. Frustrante é a palavra, porque sabíamos que tinha muito potencial. Vínhamos de 2018, onde de maio a dezembro teve um fim de semana só que não ganhamos corrida. Aquilo era uma expectativa de dar um passo à frente: vínhamos de vitória em Interlagos com o Zonta. Foi uma frustração grande neste sentido, mas o automobilismo é assim", finalizou.

A Stock Car retorna com a nova temporada no fim de semana de 29 de março de 2020, em Goiânia, com a Corrida de Duplas. 


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também