Membro do COI reafirma que Olimpíadas podem não acontecer


Um dia após Thomas Bach, presidente do Cômite Olímpico Internacional (COI) afirmar que os Jogos Olímpicos estavam ameaçados, foi a vez de John Coates, ex-vice presidente da entidade e atual Chefe da Comissão de Coordenação de Tóquio 2020 mostrar preocupação com o evento, em entrevista coletiva organizada pela "News Corp".

- Nós temos sérios problemas, pois recebemos atletas vindo de 206 países diferentes. São mais de 11 mil atletas nos Jogos, cinco mil árbitros e técnicos, 20 mil profissionais de mídias, quatro mil trabalhadores do Cômite Organizador e mais de 60 mil voluntários.

Coates citou o Brasil como um dos países com maior problema no momento no combate contra a COVID-19 e apesar de dizer que as Olimpíadas não podem sofrer novo adiamento, não garantiu sua realização.

- Ontem o Brasil anunciou mais de 10 mil novos casos do novo coronavírus. E poucos países estão avançados no combate à epidemia, como a Austrália. Tóquio 2020 só pode ser realizada em 2021. Não podemos adiar novamente.

O membro do COI acredita que o mês de outubro será importante para a definição dos Jogos Olímpicos no próximo ano. As polêmicas nos bastidores seguem após nova declaração dura de quem organiza o evento.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também