Melhor fora da Vila, Santos quer mandar mata-mata no Pacaembu

O Santos não tem conseguido a exercer a força que sempre lhe foi peculiar na Vila Belmiro. Nos cinco jogos que fez no estádio pelo Campeonato Paulista, o Peixe sofreu três derrotas – para São Paulo, Ferroviária e Palmeiras, número superior a temporada inteira de 2016, quando o alvinegro perdeu apenas duas vezes durante todo o ano dentro de casa. Em contrapartida, a equipe comandada por Dorival Júnior tem ido bem longe de seus domínios.

Ao todo, os santistas conquistaram três vitórias fora de Urbano Caldeira no Paulistão, contra Red Bull Brasil, São Bernardo e São Bento, respectivamente. Por conta disso, a diretoria do alvinegro já cogita a possibilidade de mandar alguns jogos no Pacaembu, caso confirme a classificação para as quartas de final do Estadual.

“É difícil conseguir datas. Talvez um dos times tenha que sair fora da cidade (São Paulo) nas quartas do Paulista. A Polícia Militar só quer um jogo por dia. É difícil ter datas. Converso com o João Dória (prefeito de São Paulo) constantemente e na quarta-feira teremos reunião com clubes e federações para analisar todas as questões de torcidas em São Paulo. Tudo isso temos que encaminhar para que possamos fazer jogos em São Paulo. Queremos fazer mais jogos em São Paulo. Não é fácil, dependemos da Polícia, da empresa detentora dos direitos de televisão. No último jogo que tentamos, nenhuma das duas permitiu”, declarou o presidente Modesto Roma Júnior em entrevista à Rádio Globo, referindo-se à partida contra a Ferroviária, em que tentou mandar no estádio paulistano, mas foi obrigado a atuar na Vila.

Além do Paulistão, o Peixe também pretende levar para o Pacaembu o duelo contra o Santa Fe, da Colômbia, no dia 04 de maio, pela quinta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.