Melhor como visitante, Santos cogita ter o Pacaembu em mata-mata

Russel Dias

Nos cinco jogos que fez na Vila Belmiro pelo Paulistão, o Santos sofreu três derrotas - para São Paulo, Ferroviária e Palmeiras. O mau desempenho em sua casa contrapõem-se a bons números como visitante. A vitória sobre o São Bento, em Sorocaba, deu novo fôlego à Peixe, que entrou na zona de classificação da competição.

Agora, já são três vitórias, um empate e apenas uma derrota longe da Vila Belmiro, o que significa um aproveitamento de 66,6% como visitante contra 40% como mandante.

Caso avance aos mata-matas do Paulistão, a diretoria do Santos tentará levar um jogo para o Pacaembu, estádio onde venceu o Red Bull como visitante.

- É difícil conseguir datas. Talvez um dos times tenha que sair fora da cidade (São Paulo) nas quartas do Paulista. A Polícia Militar só quer um jogo por dia. É difícil ter datas. Converso com o João Dória (prefeito de São Paulo) constantemente e na quarta-feira teremos reunião com clubes e federações para analisar todas as questões de torcidas em São Paulo. Tudo isso temos que encaminhar para que possamos fazer jogos em São Paulo. Queremos fazer mais jogos em São Paulo. Não é fácil, dependemos da Polícia, da empresa detentora dos direitos de televisão. No último jogo que tentamos, nenhuma das duas permitiu - declarou o presidente santista Modesto Roma Júnior em entrevista à Rádio Globo, se referindo à partida contra a Ferroviária, em que tentou mandar no Pacaembu.

O Peixe terá a chance de garantir a classificação antecipada já na penúltima rodada, no sábado, caso vença o Santo André no estádio Bruno José Daniel e o Mirassol não derrote o Novorizontino.







E MAIS: