Com melhor campanha, Eduardo defende pontos corridos no Paulistão

O Palmeiras tem a melhor campanha na classificação geral do Campeonato Paulista com 25 pontos somados após 12 rodadas da fase de grupos. Mesmo assim, o ótimo desempenho na primeira fase não valerá de nada em caso de uma queda na fase mata-mata do Estadual, e o técnico Eduardo Baptista argumentou a favor da fórmula de pontos corridos.

“Ano passado a fórmula era muito injusta (com apenas um jogo para definir o classificado à semifinal). Você fazia uma boa campanha e decidia em uma partida só. Em 90 minutos, poderia acordar em um dia ruim e as coisas não darem certo. Em um dia ruim, joga três meses de trabalho fora”, disse o treinador, antes e comentar a alteração para este ano e defender os pontos corridos.

“Esse ano houve a mudança, mas continua até certo ponto injusto. Pode colocar 10 pontos do segundo da nossa chave na fase de classificação e, em caso de resultados iguais, decide em pênaltis. A minha noção de futebol é pontos corridos, aquele que tiver melhor campanha é o campeão. Comercialmente, escolheram o mata-mata. Tem que ter atenção. Vai mal no primeiro jogo e não consegue se recuperar fora. A minha preferência é a performance ao longo do campeonato”, completou.

O Verdão agora terá pela frente duas partidas eliminatórias contra o Novorizontino, sendo que a segunda será no Pacaembu, já que o Estádio Palestra Itália será alugado para shows. No mata-mata, a melhor campanha alviverde não garante nem mesmo a vantagem do empate ou dois resultados iguais para classificar, o que levaria a decisão para os pênaltis.

“A gente gosta muito da Arena, está habituado, mas o Pacaembu vai estar lotado de palmeirenses e eles vão empurrar. O Palestra Itália é importante, mas a torcida do Palmeiras é também muito importante e vai apoiar o time no segundo jogo”, finalizou.