Meia Zé Roberto defende convocação de Daniel Alves para a Copa do Mundo

Lateral Daniel Alves

(Reuters) - O ex-jogador Zé Roberto disse que as críticas à convocação do lateral Daniel Alves para a Copa do Mundo no Catar ocorrem por conta de um tabu cultural sobre os veteranos que ainda está presente no futebol brasileiro, algo que sentiu na pele em seu último torneio em 2006.

O técnico Tite foi criticado pela imprensa e torcedores brasileiros após chamar Alves, de 39 anos, que jogou pela última vez em setembro e se recuperou recentemente de uma lesão no joelho.

"Essa questão da idade é cultural. Vivi isso na pele quando voltei ao Brasil depois da Copa do Mundo de 2006", disse Zé Roberto ao site UOL.

"É difícil mudar esta mentalidade, porque faz parte da cultura do torcedor brasileiro, da imprensa", afirmou o ex-volante. "No meu caso, precisei meio que encarar um tabu. Pelo que vejo, este tabu não foi quebrado ainda, ele existe até hoje."

Zé Roberto foi à Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, aos 32 anos, após voltar ao Brasil após uma longa carreira na Europa, algo que também levantou críticas no país.

O ex-atleta de 48 anos acrescentou que a experiência de Alves será de grande valor para a seleção, que está entre as favoritas para levantar o troféu no Catar.

"A experiência do Daniel Alves é fundamental para o grupo. Neste ciclo surgiram jogadores novos, que estão se destacando na Europa mas vão jogar sua primeira Copa do Mundo", disse o ex-jogador do Bayern de Munique.

"Você precisa de jogadores que tenham a experiência, para dar o suporte. Ele é convocado pelos grandes resultados que têm na carreira e porque ainda pode agregar na Copa, tanto jogando quanto fora."

O Brasil começa a campanha pelo sexto título mundial na próxima quinta-feira contra a Sérvia no Grupo G, que tem ainda Suíça e Camarões.