Meia da Juventus relembra insultos racistas sofridos na Alemanha

LANCE!
·1 minuto de leitura


Weston McKennie, meio-campista norte-americano da Juventus, relembrou um episódio racista em que sofreu na Alemanha enquanto era jogador do Schalke 04. Em entrevista à “Sport Illustrate”, o atleta de 22 anos disse que se sente em casa na Itália apesar de ter sido contratado nesta temporada.

- Uma vez, na Alemanha, tinha um cara na arquibancada que me chamou de macaco, além de outros insultos racistas. Sempre tentei não me rebaixar ao nível dessas pessoas e não dar muita atenção. Mas para mim foi a primeira vez, foi tão surreal, não entendi, não pude me conter e reagi.

Em Turim, o camisa 14 diz se sentir em casa, apesar dos poucos meses como atleta da Velha Senhora.

- No começo, eu pensei: “Ok, é um empréstimo, parece um período de teste de um ano”. Agora, porém, há um sentimento de pertencimento e estou convencido de que encontrei meu novo lar. Tenho companheiros com quem sempre pensei em jogar e estou certo de que estou à altura e que posso desempenhar um grande papel nesse time. Vai ser um desafio, não escondo, mas sempre gostei de desafios.

O meio-campista tem conquistado seu espaço aos poucos sob comando do técnico Andrea Pirlo. Apesar de iniciar no banco na maioria das ocasiões, McKennie tem seis jogos vestindo a camisa bianconeri e já deu uma assistência em jogo válido pelo Campeonato Italiano.