Meia-atacante do Irã na Copa diz que foco da equipe é futebol e não questões políticas

Meia-atacante da seleção iraniana Alireza Jahanbakhsh durante entrevista coletiva em Al Rayyan, no Catar

Por Nick Mulvenney

AL RAYYAN, Catar (Reuters) - O jogador da seleção iraniana Alireza Jahanbakhsh disse nesta quinta-feira que o foco da equipe na Copa do Mundo no Catar está totalmente no torneio e não em questões políticas relacionadas aos protestos em todo o seu país.

Vários atletas iranianos usaram a competição internacional para indicar seu apoio aos protestos que abalaram o país desde a morte de Mahsa Amini, de 22 anos, sob custódia da polícia moral em setembro.

Jahanbakhsh disse que a equipe decidirá entre si se cantará o hino nacional antes das partidas, mas "nunca deu muita importância a isso", acrescentando que as comemorações de gols são um assunto pessoal de cada jogador.

Claramente preparado para falar sobre o assunto, Jahanbakhsh mudou do persa para o inglês antes de começar com a sugestão de que o questionamento foi uma tentativa de distrair os iranianos antes de sua primeira partida contra a Inglaterra na segunda-feira.

"Suponho que você deve fazer parte da imprensa inglesa e vou começar com isso: como todos vocês sabem, estamos aqui para cumprir nosso dever e nosso dever é jogar futebol", disse ele a repórteres no centro de treinamento da equipe.

Jahanbakhsh disse que ele e seus companheiros de equipe estão ligados, antes de tudo, pela lealdade à seleção nacional, também conhecida como Time Melli.

"Se você fizesse esta pergunta quando eu não estivesse cumprindo meu dever para com o Time Melli, eu responderia com detalhes para você", acrescentou o atacante, que jogou na Inglaterra por três anos, defendendo o Brighton.

(Reportagem adicional da redação de Dubai)