Medina critica punição que o eliminou e quer nova bateria

Gabriel Medina pode perder a liderança no ranking mundial após eliminação nas oitavas (Foto: WSL / Poullenot)
Gabriel Medina pode perder a liderança no ranking mundial após eliminação nas oitavas (Foto: WSL / Poullenot)

O bicampeão mundial Gabriel Medina contestou a decisão da Liga Mundial de Surfe (WSL) de puni-lo por interferência em uma onda do compatriota Caio Ibelli durante as oitavas de final da etapa de Peniche, em Portugal, no último domingo.

Em suas redes sociais, ele deu sua versão sobre o caso, admitiu não ter olhado para a sinalização de prioridade, mas defendeu que a ação no momento da polêmica era sua. Por isso, o astro pede que uma nova bateria seja realizada. A entidade não se pronunciou até o momento.

Leia também

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Com a eliminação de Medina, a definição do título do Circuito Mundial (WCT) foi adiada para a etapa de Pipe Masters, em dezembro, no Havaí.

Gabriel tinha duas notas que o fariam vencer tranquilamente a disputa (8,17 e um 6,17), em mais um dia marcado por condições ruins para surfar. Mas o astro perdeu a segunda marca ao pensar que teria prioridade. Logo depois, Ibelli conseguiu 3,10 para somar com os 5,40 obtidos anteriormente e totalizar 8,50.

“Gostaria de explicar oque aconteceu na minha bateria.
Eu e Caio pegamos a mesma onda e cada um foi pra um lado. A minha onda foi mais curta e a dele foi mais longa. Tanto que enquanto eu voltava pro outside, ele ainda estava surfando a onda dele. Quando cheguei no fundo, tinha tanta certeza que a prioridade era minha que não olhei pra a placa de prioridade. Pra minha surpresa, quando veio a onda seguinte, acabei indo porque estava seguro que a prioridade era minha. Acabei levando a interferência.
Quando saí da água fui falar com os juízes. Olhamos as imagens abertas, de nós dois voltando remando para o fundo, com um angulo da câmera aberto. Ficou bem claro que eu cheguei bem antes. E mesmo que eu tivesse chegado junto com ele e tivesse um empate, a prioridade seria minha pela regra. Porque na onda que surfamos juntos antes, o Caio tinha a prioridade 1. Tenho a esperança que a minha bateria seja reavaliada pois ocorreu um erro.”

O erro de Medina pode custar caro. O astro, que chegou a Portugal com 48.015 pontos, somará 3.320 se o último resultado for mantido e chegará à decisão, no Pipe Masters, com 51.335.

Já o vice-líder Filipe Toledo, que tinha 45.730, garantiu ao menos 4.745 pontos com a classificação para as quartas. Ele derrotou o australiano Wade Carmichael e terá agora pela frente o japonês Kanoa Igarashi. Caso vá à semi, ultrapassará Medina.

Outros surfistas ainda podem tirar o título de Gabriel são o sul-africano Jordy Smith, terceiro no ranking da WSL, o brasileiro Italo Ferreira (4º) e o americano Kolohe Andino (5º).

A chamada para as quartas de final será na madrugada de quarta-feira.

Leia também