Medalhistas de prova histórica com ouro e 3 pratas em 2016 não repetem pódio em Tóquio

·1 minuto de leitura
Schooling celebrou o ouro abraçando o ídolo Phelps, que foi prata (Adam Pretty/Getty Images)
Schooling celebrou o ouro abraçando o ídolo Phelps, que foi prata (Adam Pretty/Getty Images)

A Olimpíada do Rio teve na disputa dos 100m borboleta masculino um de seus pontos mais emocionantes: uma prova surpreendente e emocionante, que terminou com uma medalha de ouro e três de prata. Cinco anos mais tarde, porém, nenhum daqueles medalhistas repetirá o pódio nos Jogos de Tóquio.

Naquele 12 de agosto de 2016, Joseph Schooling, de Cingapura, surpreendeu o mundo ao ficar com a medalha de ouro em uma prova repleta de astros. O tempo de 50,39 segundos cravou, ainda, o recorde olímpico na ocasião.

Leia também:

Mas mais do que o título de Schooling, o que tornou aquela prova marcante foi o complemento do pódio. Afinal, não houve medalha de bronze, e sim três pratas. Isso porque três nadadores, que eram considerados favoritos na ocasião, terminaram empatados na segunda colocação.

A lenda Michael Phelps, ídolo de Schooling, e outros dois grandes nomes da natação mundial, o húngaro Laszlo Cseh e o sul-africano Chad le Clos, cravaram exatamente 51,14 segundos.

Passados cinco anos, nenhum dos quatro nadadores que fizeram história no Rio voltará ao pódio desta prova em Tóquio. Na verdade, nenhum deles passou sequer à semifinal dos 100m borboleta.

Phelps está na capital japonesa em outra função, como comentarista. Laszlo Cseh sequer nadou a prova. Já LeClos foi apenas o 18º das classificatórias e acabou eliminado precocemente, assim como o Schooling, que foi ainda pior e terminou em 44º.

As semifinais dos 100m borboleta masculino serão disputadas na noite desta quinta-feira (horário de Brasília). Já a grande final acontecerá na noite de sexta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos