McGregor indica que revanche contra José Aldo ainda pode acontecer

Focado no peso-leve (70 kg) e meio-médio (77 kg) nos últimos anos, Conor McGregor não compete no peso-pena (66 kg) desde dezembro de 2015, quando nocauteou José Aldo e conquistou o cinturão da categoria. Entretanto, o irlandês não descarta uma volta à divisão que o alçou ao estrelato, e nem mesmo a tão aguardada revanche contra o brasileiro, que parecia inalcançável até então.

Em conversa com a imprensa na última terça-feira (14), Conor – que encara Donald Cerrone no próximo sábado (18), no UFC 246, em Las Vegas (EUA) – justificou sua preferência recente pelas categorias acima dos penas com o fato de possuir um menor desgaste no corte de peso. Exatamente por isso, o ex-campeão fez questão de exaltar o sacrifício feito por Aldo, que recentemente desceu para a divisão dos galos (61 kg). Ao exaltar o feito de seu ex-desafeto, McGregor ainda deixou as portas abertas para um segundo duelo entre eles, provavelmente na categoria até 66 kg.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Não sei. Estou em um ótimo lugar não tendo que cortar peso no momento. É fácil para mim, dizer: ‘Ah, sim. Vou fazer’. Mas cortar peso é duro. Como eu disse, é por isso que eu tenho imenso respeito por José (Aldo). Sei que a mídia estava dizendo que ele estava cortando muito peso, e isso e aquilo, mas eu sabia pelo seu físico e seu corpo que ele colocou um imenso trabalho nisso. Eu nunca vou dizer nunca”, declarou Conor, antes de comentar sobre uma possível revanche contra Aldo.

“Você nunca sabe. Aldo está voltando. Talvez se ele quiser isso (a revanche). Eu achei que ele pareceu muito bem em seu condicionamento e no corte de peso. Fiquei muito impressionado com isso. É preciso disciplina e dedicação completa com isso. Achei um bom combate com Marlon. Ele provavelmente deveria ter ganhado o combate. Eu desejo o bem de José. Você nunca sabe. Talvez no futuro”, concluiu McGregor, de acordo com o site ‘MMA Fighting’.

Após conquistar o cinturão dos penas sobre Aldo, Conor duelou duas vezes com Nate Diaz nos meio-médios, e fez duas lutas no peso-leve. A última, em outubro de 2018, uma derrota para Khabib Nurmagomedov, pelo título da categoria. Já o brasileiro estreou com derrota para Marlon Moraes no peso-galo, em dezembro de 2019.

Leia também