Mbappé não esconde ansiedade de enfrentar Buffon na Champions League: “estou honrado”

O jovem Kylian Mbappé não esconde a ansiedade para enfrentar Gianluigi Buffon, um dos maiores goleiros da história, na semifinal da Champions League entre Monaco e Juventus, quarta-feira (03). Apesar de 21 anos de diferença entre os atletas, ambos sonham em conquistar pela primeira vez o principal troféu de clubes da Europa.

Vivendo grande fase, Mbappé marcou cinco gols nas suas últimas cinco participações, incluindo dois tentos contra o Borussia Dortmund nas quartas de final. Agora, é o momento de enfrentar o goleiro italiano, que foi vice-campeão europeu em 2003 e 2015.

“Ele é um goleiro que já deixou o seu nome na história, é um dos melhores do mundo”, afirmou em entrevista para o site oficial da UEFA. “Estou honrado de jogar contra ele (...) Você trabalha todos os dias para enfrentar jogadores como ele, e quando você consegue quer dar o seu melhor para vencer”.

Gigi Buffon Juventus Barcellona Champions League

Aos 39 anos, Buffon sonha com o título euripeu (Foto: Getty Images)

“A Juventus é um grande clube. Todo mundo conhece a sua história, os grandes jogadores que jogaram lá, os grandes jogadores que ainda jogam lá. Eles são um grande time, e eliminaram o Barcelona, que também estava entre os favoritos”.

“Eles mostraram que têm o que se precisa para ganhar a competição, mas nós também temos as qualidades e vamos fazer todo o possível para chegarmos na final”, avaliou o atacante de 18 anos, que agradeceu a oportunidade de trabalhar sob o comando do português Leonardo Jardim e de fazer dupla com Radamel Falcao Garcia.

Kylian Mbappe Falcao Monaco 19042017

Mbappé e Falcao (Foto: Getty Images)

“Acho que sou o jogador mais sortudo do nosso elenco, porque estou no começo da minha carreira e posso jogar ao lado de um craque como o Radamel (...) Ele deixou a sua marca na história deste esporte, e marcou um número incrível de gols. Nós jogamos em um 4-4-2 com dois atacantes, o Radamel é o centroavante, enquanto eu sou mais um ponteiro que fica lá na frente”.

“Gosto de rodar pelo campo, e o treinador me dá a liberdade para fazer isso. Tenho liberdade para ir para a direita, esquerda ou pelo meio. Eu gosto muito disso, então agradeço o treinador (...) Neste time temos vários jogadores de qualidade, e nos esforçamos uns pelos outros. É por isso que temo tantos goleadores”.

“Nós realmente queremos ganhar algo, e para fazer isso não podemos depender apenas do indivíduo. Temos que fazer juntos, é a melhor maneira quando você quer conquistar troféus. Todos nós somos competidores, e competidores querem vencer”.