Mazzuco fala de reforços no Cruzeiro, redução na folha e vitória no clássico

Jorge Nicola
·1 minuto de leitura
Mazzuco já conseguiu reduzir a folha salarial em 50% e hoje o Cruzeiro gasta cerca de R$ 2 milhoes por mês (Igor Sales/Cruzeiro)
Mazzuco já conseguiu reduzir a folha salarial em 50% e hoje o Cruzeiro gasta cerca de R$ 2 milhoes por mês (Igor Sales/Cruzeiro)

Quatro jogos sem perder, com três vitórias seguidas e sem levar gols. O time do Cruzeiro chega para a partida contra o América-RN, pela Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira, em seu melhor momento na temporada. E André Mazzuco, diretor de futebol da Raposa, ainda trabalha nos bastidores para melhorar o elenco para 2021.

Uma das prioridades do clube é Yeison Guzmán, meia-atacante do Envigado. "Realmente, é um nome muito bom, e por termos feito contato anteriormente, facilita para continuarmos conversando", admite Mazzuco, lembrando que já tentava sua contratação no ano passado, pelo Vasco.

Leia também:

"Mas não é uma negociação simples como saiu, que está prestes a acontecer. Até por causa da alta do dólar", completa, citando que qualquer tratativa com o time colombiano passa por cifras na moeda americana.

O planejamento do Cruzeiro por ora é entender o que o atual elenco é capaz no Campeonato Mineiro e na Copa do Brasil para aperfeiçoá-lo às vésperas da Série B, que é o grande objetivo da temporada. "Queremos ser campeões e vamos nos preparar para isso. Se não der, que pelo menos fiquemos em segundo, terceiro ou quarto".

Mazzuco não especifica sobre os salários atrasos no Cruzeiro, mas garante que a situação é bem melhor hoje do que em outros tempos. "Toda a receita que estamos buscando está sendo focada em equalizar a questão salarial. Fizemos pagamentos recentes de pendências com atletas e demos equalizada muito melhor. Não está sendo problema crônico", conclui.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola