Mayweather alega receio de dano cerebral para não nocautear McGregor

O duelo entre Floyd Mayweather e Conor Mcgregor aconteceu há quase um mês, mas segue dando o que falar. O americano levou a melhor por nocaute técnico no décimo round, mas a luta foi interrompida pelo árbitro central sem que o lutador de MMA desabasse de fato, apenas observando os sinais de que o irlandês não estava mais tão consciente. E isso é bom! Ao menos é o que pensa o veterano pugilista.

A performance de McGregor foi bastante elogiada por muita gente que não acreditava ser capaz de o irlandês sobreviver tantos rounds diante de um dos maiores pugilistas de todos os tempos. Mas neste aspecto o americano tem um ponto a ser fortemente colocado em consideração.

“Novamente, estamos louvando ele, não estamos louvando, estamos louvando. Porque eu tenho 40 anos, aposentado há dois anos. Ele tem 28 e está ativo. Eu estou inativo. Ele é maior, ele é mais alto. Ele talvez não seja mais forte. Ele tem alcance maior. A juventude está do lado dele. Estou apenas dizendo que tudo no papel liga para ele. E eu vim treinando realmente apenas três semanas, provavelmente… E saí todas as noites para festa”, ponderou Mayweather em entrevista ao podcast ‘Hollywood Unblocked’.

Quando o assunto passou a ser a forma como o duelo se encerrou, com o juiz intervindo no décimo assalto, o americano surpreendeu. Floyd deu a entender que não ter nocauteado seu oponente foi melhor para o futuro de Conor McGregor.

“Ele tem uma carreira. Sabe, ele ainda tem uma carreira. Ele é jovem ainda. (Poderia ter sido) muito prejudicial. Temos que pensar sobre esses lutadores. Como o meu tio Roger. Me ligaram agora e ele segue andando por aí, vagando. Ninguém encontra ele. Ele terminou em um hospital. Então, dano cerebral, isso acontece, acontece”.