Maycon lembra finais como torcedor e admite ansiedade para decisão

O volante Maycon é um dos titulares do Corinthians que ainda brigam para conquistar seu primeiro título como jogador profissional, evento com o qual ele sonha desde que defendia as categorias de base do Alvinegro. Torcedor do clube desde criança, o meio-campista relembrou alguns jogos em que ele era apenas um torcedor e admitiu que está ansioso para entrar em campo contra a Ponte Preta, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Moisés Lucarelli.

“Sempre sonhamos em finais, jogos grandes, jogos de importância. Mesmo assistindo pela TV, queríamos estar ali. Na final da Libertadores, assistimos juntos em Londrina, onde estávamos jogando um campeonato. A gente sempre se via em um jogo desses. O Paulista desse ano vai ser importante para consolidar uma grande campanha que estamos fazendo. Começou desconfiado, mas ganhou força”, comentou o atleta, ao lado de Guilherme Arana, companheiro na torcida e agora no campo.

“O Arana já ganhou um título brasileiro, estava no grupo de 2015. Mas, para mim, é difícil controlar a ansiedade. Quando entrar em campo, tem de deixar tudo de lado. Quando a bola rolar, vai amenizar um pouquinho”, explicou Maycon, que ganhou a titularidade da equipe no Derby do começo do torneio e não saiu mais do time, em uma das apostas do técnico Fábio Carille para chegar ao time titular atual.

“Desde o Sul-Americano, quando estávamos conversando eu, Arana, Léo Santos e Jabá, sabíamos que poderia estourar uma oportunidade de título. Serviria para consagrar uma base muito boa que a gente teve, de títulos e vitórias importantes. Somos titulares, a base é muito bem aproveitada, jogadores entrando com frequência. É uma alegria muito grande saber que estamos tão próximos do sonho”, avaliou.

Emprestado no ano passado justamente para a Ponte Preta, Maycon não pretende fazer qualquer contato com o adversário enquanto os times tiverem as finais para disputar. “Totalmente focado” na conquista de um título, ele quer deixar uma possível brincadeira apenas para depois da conquista.

“Fiz grandes amizades na Ponte, que me ajudaram lá. O Yago e o Lucca convivi aqui, mas também não trocamos mensagens. O foco está sendo essencial. Vamos deixar para depois da final, quem sabe, fazer uma brincadeira. Agora é foco total e deixando a provocação de lado”, resumiu o jogador, que tornou-se pai nesta quinta-feira após o esperado nascimento de Asafe Lucca, fruto do casamento com Lyarah Vojnovic, irmã do zagueiro Lyanco, ex-São Paulo e atualmente no Torino-ITA.

“É bom, um filho sempre dá luz, alegria, e comigo não é diferente desde que soube que seria pai. Estava me firmando na Ponte, fui para a Seleção, consegui ser titular lá, voltei para o Corinthians, trabalhei como titular e cheguei numa decisão. É um dos estaduais mais importantes. Espero que o filho me traga luz para essa final e coroe o semestre”, concluiu Maycon.