Maya Gabeira recorda pressão de Burle e culpa o mentor por acidente que quase a matou em Nazaré

·3 minuto de leitura


Maya Gabeira apontou Carlos Burle como o responsável pelo acidente que quase a matou em Nazaré, Portugal, em 2013. Ao jornalista norte-americano Graham Besinger, a brasileira desabafou sobre o ocorrido e apontou falhas de Burle nos momentos antes e depois da queda.
+ Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2021!

Na época, Maya Gabeira tentava superar o recorde batido por Garrett McNamara (78 pés ou 24 metros). A surfista conseguiu ficar de pé na onda, mas caiu e ficou submersa por minutos antes de ser salva pela equipe de socorros. Ela teve que ser reanimada e fraturou seu tornozelo

- Burle não tinha experiência e não existia equipe de resgate como nos dias de hoje. Ele tinha perdido o rádio e ficou sem comunicação, mas seguimos. Isso foi um erro grave! E após eu levar a segunda grande onda na cabeça, eu perdi meu colete salva-vidas e a consciência. Era o pior cenário possível. E quando Burle tenta me pegar, ele faz uma abordagem péssima, pois ele esperava que eu estivesse bem. Tenho certeza que ele aprendeu que se um corpo está sumido no mar há mais de 10 minutos, não está ok! - conta Maya Gabeira.

Ela também relembra que apesar do tom de encorajamento, Burle a pressionou a caminho da onda em um instante de insegurança da surfista.

- Enquanto o Carlos estava me puxando no jet ski, eu disse que estava um pouco insegura e ele me pressionou, com um pouco de encorajamento, mas também com: 'Você precisa ir, tem que decidir'. Eu senti essa pressão... Eu perguntei a ele: 'Você acha que eu consigo?', e ele disse: 'Mas é claro que consegue!'"... acho que eu não escolheria aquela onda nos dias de hoje, teria escolhido uma onda melhor, mas a gente não tinha tanta experiência. Então ele me colocou naquela onda, e eu acabei caindo e quebrando meu tornozelo - desabafou a carioca.

Ao portal UOL, Carlos Burle respondeu as acusações de Maya Gabeira. Ele diz entender o lado da surfista e revela ter gratidão pelos momentos ao lado da dona do título de maior onda surfada por uma mulher na história.

- Ela está colocando o ponto de vista dela. Olhar para trás e aprender com os erros é muito bom. Tenho muito respeito e gratidão por tudo que vivemos juntos. Se ela vê tudo isso desse jeito, que bom que ela está botando para fora, para se curar. Fico feliz que ela está bem. Que bom, parabéns! Achei supernatural - disse Burle.

- Mais importante aqui é respeitar. Tem uma pessoa que está precisando falar algo, justificar algo, é um ser humano. Deixa ela falar o que ela quer. O que eu penso não é importante. O importante é o que eu sinto. Deixa ela fazer o que quiser. Tenho muito gratidão. Vivemos momentos incríveis. Escrevemos a história do surfe juntos. Quando a gente começou, existia um preconceito enorme em relação às mulheres pegando onda grande. E, lógico que aconteceram coisas e hoje o protocolo é outro, mas a vida é assim mesmo - concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos