Max Verstappen (Red Bull) vence GP da Áustria, seu terceiro triunfo consecutivo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·5 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O atual líder do mundial de pilotos, Max Verstappen (Red Bull) venceu o Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 neste domingo, aumentando sua vantagem sobre Lewis Hamilton (Mercedes) no campeonato com esta que foi sua terceira vitória consecutiva.

Se mostrando imbatível no Red Bull Ring, Verstappen chegou ao 15º triunfo de sua carreira, o quinto nesta temporada. O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) e o britânico Lando Norris (McLaren) completaram o pódio, à frente de Hamilton, que terminou em quarto lugar.

"O carro estava irreal, é um excelente trabalho para toda a equipe chegar a esse nível. Essas duas semanas foram incríveis", comemorou Verstappen, que venceu o GP da Estíria com facilidade na mesma pista há sete dias e também venceu o GP da França em 20 de junho.

É verdade que restam 14 corridas a serem disputadas. Mas a distância aberta pela Red Bull e seu astro é importante. Tanto matematicamente como em termos de desempenho contra uma Mercedes que não encontra a solução.

- Primeira vez desde 2016 -

Hamilton e Mercedes têm tempo para encontrá-la: o heptacampeão mundial acaba de renovar seu contrato até 2023. Mas se quiser se tornar o piloto com mais títulos da história em 2021, à frente de Michael Schumacher, o britânico terá que trabalhar duro... e torcer por erros de Verstappen.

A 15ª vitória da carreira do holandês lhe permite entrar no clube dos vinte pilotos mais bem-sucedidos, igualando o inglês Jenson Button, campeão mundial em 2009.

Hamilton está muito longe nessa estatística e busca seu 99º Grande Prêmio em casa dentro de duas semanas no circuito de Silverstone.

Mas ainda há trabalho pela frente: é a primeira vez desde 2016 que o inglês deixa a vitória escapar em cinco corridas consecutivas. Naquele ano, Hamilton foi derrotado por seu companheiro de equipe Nico Rosberg, a única temporada em que ele não se sagrou campeão desde 2014.

Paralelamente, a Mercedes também está longe da marca austríaca na classificação dos construtores (286 pontos contra 242). É a primeira vez desde o início da era híbrida, em 2014, que a Red Bull emenda cinco vitórias.

Verstappen se destacou já na primeira volta. Mas no pelotão de trás a corrida foi animada: uma colisão entre o francês Esteban Ocon (Alpino) e Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) causou o abandono do primeiro e uma penalidade ao segundo.

Mas acima de tudo forçou a entrada do safety-car, que uma vez fora da pista possibilitou uma espécie de segunda largada. Aproveitando que o mexicano Sergio 'Checo' Pérez (Red Bull) foi empurrado para fora da pista ao ser tocado por Norris, Hamilton ficou em 3º.

- Norris, piloto do dia -

Nesta batalha entre duas gerações de pilotos ingleses, a experiência prevaleceu sobre os jovens. Norris, penalizado com cinco segundos por sua defesa excessivamente agressiva sobre Pérez, foi ultrapassado por Hamilton.

"Que piloto esse Lando", aplaudiu respeitosamente Hamilton depois de ultrapassá-lo. Porém Norris não desanimou e voltou a ultrapassá-lo mais tarde, aproveitando as dificuldades do astro da Mercedes.

Muito popular, o sorridente Norris foi eleito o piloto do dia: "Foi uma boa corrida, mas estou decepcionado porque eu deveria ter sido o segundo. Frustrado mas ao mesmo tempo satisfeito com este pódio."

Pela primeira vez nesta temporada, um Grande Prêmio foi realizado sem limite de capacidade devido à pandemia. Os torcedores de Verstappen, vindos em peso da Holanda, eram a maioria: o famoso 'Exército Oranje' marcou presença.

Antes de subir ao pódio, Verstappen cumprimentou seus fãs: "Ver tantas pessoas de laranja nas arquibancadas é incrível, foi uma motivação extra. Muito obrigado!".

O espanhol Carlos Sainz (5º, Ferrari), o mexicano Sergio 'Checo' Pérez (6º, Red Bull), o australiano Daniel Ricciardo (7º, McLaren), o monegasco Charles Leclerc (8º, Ferrari), o francês Pierre Gasly (9º, AlphaTauri) e o espanhol Fernando Alonso (10º, Alpino) completaram as posições que pontuam.

--- Classificação do Grande Prêmio da Áustria:

1. Max Verstappen (HOL/Red Bull-Honda) lps 306,452 km em 1 h 23:54.453

2. Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) a 17.973

3. Lando Norris (GBR/McLaren-Mercedes) a 20.019

4. Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) a 46.452

5. Carlos Sainz Jr (ESP/Ferrari) a 57.144

6. Sergio Pérez (MEX/Red Bull-Honda)* a 57.915

7. Daniel Ricciardo (AUS/McLaren-Mercedes) a 1:00.395

8. Charles Leclerc (MON/Ferrari) a 1:01.195

9. Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri-Honda) a 1:01.844

10. Fernando Alonso (ESP/Alpine-Renault) a 1 volta

11. George Russell (GBR/Williams-Mercedes) 1 1 volta

12. Yuki Tsunoda (JPN/AlphaTauri-Honda)** a 1 volta

13. Lance Stroll (CAN/Aston Martin-Mercedes)*** a 1 volta

14. Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo-Ferrari) a 1 volta

15. Kimi Räikkönen (FIN/Alfa Romeo-Ferrari)**** a 1 volta

16. Nicholas Latifi (CAN/Williams-Mercedes)***** a 1 volta

17. Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin-Mercedes) a 1 volta

18. Mick Schumacher (GALE/Haas-Ferrari) a 2 voltas

19. Nikita Mazepin (RUS/Haas-Ferrari)***** a 2 voltas

* Duas penalizações de cinco segundos por ter levado outro piloto para fora da pista (Leclerc)

** Penalização de cinco segundos por ter cruzado a linha branca do pit lane

*** Penalização de cinco segundos por exceso de velocidade no pit lane

**** Penalização de vinte segundos por ter provocado uma colisão (com Vettel)

***** Penalizações de trinta segundos por não respeitar a bandeira amarela que obriga a desaceleração

- volta mais rápida: Max Verstappen (HOL/Red Bull-Honda) 1:06.200 na 62ª volta (velocidadr m´rdia: 181,468 km/h)

- Abandono:

Esteban Ocon (FRA/Alpine-Renault): acidente na 1ª volta

-- Mundial de pilotos:

1. Max Verstappen (HOL) 182 pontos

2. Lewis Hamilton (GBR) 150

3. Sergio Pérez (MEX) 104

4. Lando Norris (GBR) 101

5. Valtteri Bottas (FIN) 92

6. Charles Leclerc (MON) 62

7. Carlos Sainz Jr (ESP) 60

8. Daniel Ricciardo (AUS) 40

9. Pierre Gasly (FRA) 39

10. Sebastian Vettel (ALE) 30

11. Fernando Alonso (ESP) 20

12. Lance Stroll (CAN) 14

13. Esteban Ocon (FRA) 12

14. Yuki Tsunoda (JPN) 9

15. Kimi Räikkönen (FIN) 1

16. Antonio Giovinazzi (ITA) 1

17. George Russell (GBR) 0

18. Mick Schumacher (ALE) 0

19. Nikita Mazepin (RUS) 0

20. Nicholas Latifi (CAN) 0

-- Mundial de construtores:

1. Red Bull-Honda 286 pontos

2. Mercedes 242

3. McLaren-Mercedes 141

4. Ferrari 122

5. AlphaTauri-Honda 48

6. Aston Martin-Mercedes 44

7. Alpine-Renault 32

8. Alfa Romeo Racing-Ferrari 2

9. Williams 0

10. Haas-Ferrari 0

./bds/ole/dlo/dep/gh/pm/iga/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos