Mauro Cezar reclama da Central do Apito em Flamengo x Botafogo: 'Desserviço ao futebol'

Botafogo bateu o Flamengo em Brasília, neste domingo (LancePress/Eduandrade)


O jornalista Mauro Cezar Pereira reclamou pelo Twitter da atuação dos ex-árbitros que estavam na Central do Apito, do canal Premiere, na partida entre Flamengo x Botafogo vencida pelo Alvinegro no estádio Mané Garrincha, em Brasília, pelo Campeonato Brasileiro.

Na jogo em questão, o comentarista de arbitragem PC Oliveira explica em determinado momento o motivo da anulação do gol marcado por Gabigol ainda no primeiro tempo.

- Nós (Central do Apito) paramos a transmissão no frame anterior, e o Saravia dava condição. O VAR escolheu outro momento, e dá impressão de que a bola já saía do pé do Everton Ribeiro. O VAR tem que considerar o primeiro toque na bola, o que pode não ter sido identificado. Por esse frame, o Gabriel está um pouco à frente. Por isso é importante mostrar a linha do VAR sendo feita na cabine -disse PC Oliveira.

Mauro ficou incomodado com a defesa e disse que os ex-árbitros 'concordam com tudo' e chamou a atuação da Central do Apito de 'abjeto', um sinônimo para a palavra 'desprezível'.

- Desserviço ao futebol, a gloriosa Central do Apito está justificando a decisão do VAR. Se esses ex-árbitros lá estão para concordar com tudo o que os caras fazem, qual a finalidade além do corporativo abjeto? - postou Mauro.

O Jogo
O primeiro clássico carioca no Brasileiro 2022 foi realizado em Brasília, no Estádio Mané Garrincha, contando com apimentados temperos na hora do almoço deste domingo. E, em jogo eletrizante até o fim, deu Botafogo, que venceu o Flamengo por 1 a 0, pela quinta rodada, com gol de Erison, e se distanciou do arquirrival na tabela, pois chegou a oito pontos e abriu três em relação ao Rubro-Negro. Ainda quebrou um longo jejum - não vencia o Fla desde 2018.

A segunda metade do primeiro tempo foi de imposição do Fla e ficou marcada pelos duelos Gabigol x Gatito e uma polêmica em relação ao VAR. O paraguaio se viu mano a mano com o atacante, que parou no goleiro na oportunidade mais clara até então.

Logo em seguida, na casa dos 25 minutos, Gabi guardou na rede, mas o gol foi anulado. Mas com polêmica, já que houve bronca pelo VAR ter, supostamente, traçado as linhas em momento equivocado em relação ao toque do Everton Ribeiro.

Gabigol ainda teve outro confronto individual com Gatito, nos acréscimos, mas o camisa 1 defendeu o chute cruzado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos