Mauro Cezar diz que fala de Lisca foi 'deturpada' e opina sobre treinador: 'Não me representa'

LANCE!
·2 minuto de leitura


O jornalista Mauro Cezar foi mais um a repercutir o desabafo do treinador Lisca do América-MG, que fez uma critica ao torneio da Copa do Brasil direcionado ao presidente da CBF, Rogério Caboclo, e outros representantes do futebol brasileiro. Mauro entendeu que o pedido de Lisca foi deturpado.

- As pessoas estão deturpando o que ele falou, ele não pediu a paralisação do futebol, ele deu uma sugestão, jogar ali numa área mais restrita, dentro do estado, e aí eu acho que ele tem toda razão, de doido ele não tem nada, evitando longos deslocamentos que a CBF poderia até evitar fazendo uma Copa do Brasil mais regionalizada, talvez, mas ela não se preocupou com isso - analisou.

Mauro Cezar relembrou o caso em que Lisca pulou no meio da torcida do América-MG após classificar o clube para a semifinal da Copa do Brasil em 2020. Na ocasião, o treinador pediu desculpas ao vivo no 'Bem, Amigos' do SporTV por se aglomerar em meio a pandemia.

O jornalista afirmou ainda que durante a participação no programa de Galvão, o narrador da Globo teria feito uma suposta 'coação' para que Lisca pedisse desculpa pelo erro.

- O Lisca é o mesmo, é o mesmo que foi lá abraçar e só se desculpou quando foi no programa 'Bem, Amigos', e o Galvão Bueno praticamente o obrigou a fazer o pedido de desculpa, o Galvão o intimou praticamente, o Galvão levantou a bola, aí ele foi e se desculpou. Antes, não vinha se desculpando. (...) Para mim, ele não é referência como o cara da sensatez - diz Mauro.

- Repito, o Lisca não me representa, porque depois do ele que fez o ano passado, não é porque ele fez um desabafo. Agora que morreram técnicos, aí ele se sentiu incomodado? Será que foi isso? Por que não responde quando a gente procura a assessoria do América-MG? Só quando o Galvão ofereceu o tapete vermelho para ele, aí ele falou e se desculpou - concluiu.