Mauro Cezar condena canto da torcida do Flamengo sobre Pelé, mas questiona: 'Ninguém fala nada sobre Maradona?'

Mauro Cezar fala sobre Abel Ferreira em programa da emissora Jovem Pan (Foto: Reprodução/JovemPan)


O comentarista Mauro Cezar criticou, durante o programa "Bate-Bola", da "Jovem Pan", o comportamento de torcedores do Flamengo que cantaram uma música provocativa a Pelé durante homenagem ao Rei do Futebol no Maracanã. Para o jornalista, a versão original dessa canção, que ofende o argentino Maradona, também deveria ser reprovada.

- Desnecessário dizer que o comportamento de quem cantou essa versão dessa música é condenável. É óbvio que isso é ridículo, canalhice. Mas me chama atenção, porque essa música, que é uma porcaria, ruim de cantar, sem graça, tem diferentes versões. A versão original desse lixo chama o Maradona de cheirador e ninguém fala nada. Será que é porque é argentino? - questionou.

+ Sexta-feira 13: relembre escalações “assustadoras” de clubes brasileiros

Durante o programa, Mauro criticou duramente torcedores brasileiros por aceitarem o canto pejorativo ao ídolo argentino e detonou o Movimento Verde-Amarelo, torcida organizada da Seleção Brasileira. Segundo o comentarista, o silêncio da imprensa em relação à versão original da música é "contraditório" e "hipócrita".

- Maradona é o Pelé para os argentinos, o grande ídolo do futebol argentino e o grande ídolo do futebol brasileiro. Nossa sociedade e imprensa é hipócrita e contraditória. Repito, o comportamento de quem canta essa música é deplorável - disparou.

- É quase uma xenofobia isso aí. O silêncio xenofóbico: podem xingar o Maradona a vontade, mas o Pelé não. Se aproveitar de uma fraqueza, de uma doença que a pessoa tem, para ofender é uma coisa mais deplorável ainda - completou.

+ Mundial de Clubes: datas, times, chaveamento e onde assistir

O canto de parte da torcida do Flamengo exalta o grande ídolo do clube, Zico, em detrimento a Pelé e Maradona. O ex-jogador rubro-negro condenou a música em depoimento nas redes sociais. Uma torcida organizada do clube também se posicionou contra a ação de parte dos flamenguistas na última quinta-feira.