Mauro Cezar analisa atuação do Athletico no primeiro tempo da final contra o Flamengo: 'Nada especial'

Mauro Cezar não aprova forma como Flamengo trata Dorival Júnior (Foto: Reprodução/Jovem Pan)


O comentarista esportivo Mauro Cezar analisou a atuação do Athletico-PR no primeiro tempo da final da Libertadores contra o Flamengo. Ele criticou a reverberação de uma suposta superioridade do Furacão em Guayaquil, enquanto a partida ainda era jogada com onze jogadores de cada lado - Pedro Henrique, zagueiro do time paranaense, foi expulso aos 43 minutos. O Flamengo venceu o duelo por 1 a 0, com gol marcado por Gabigol, aos 48 minutos da primeira etapa.

+ Confira repercussão do título do Flamengo na imprensa mundial

Mauro Cezar recordou o lance que Alex Santana, meio-campista do Furacão, desperdiçou boa oportunidade ainda no início do primeiro tempo. Porém, destacou que o time de Felipão não jogou bem.

- E a “superioridade” do Athletico vista por alguns no 1° tempo da final? Trocou pouco mais de 100 passes e teve uma real chance a partir de um lateral na área. A atuação do Flamengo foi ruim já na etapa inicial, mas o time de Scolari não fez nada de especial.
É muita boa vontade - avaliou o comentarista.

Com um jogador a menos durante toda a segunda etapa, o Athletico não conseguiu furar a defesa do Flamengo. Quem teve as melhores chances foi o Mais Querido, com destaque para chute de Gabigol e defesa de Bento, aos seis minutos.

O Athletico-PR se sagrou vice-campeão da Libertadores pela segunda vez. O rubro-negro paranaense já havia sido derrotado na grande decisão para o São Paulo, em 2005.

Já o Flamengo ergueu o troféu pela terceira vez na sua história. Com quatro finais disputadas, o Mais Querido se sagrou campeão em 1981, 2019 e, agora, em 2022.