Maurício vai de 16º para vitória em Goiânia e segue na briga pelo título

FERNANDO SILVA

A Stock Car fechou a última rodada dupla da temporada 2019 em grande estilo. Na tarde deste domingo (24), Goiânia foi palco da grande reação de Ricardo Maurício, que alcançou uma vitória triunfal depois de viver um sábado dos mais difíceis. O bicampeão da principal categoria do automobilismo brasileiro largou apenas na 27ª colocação da primeira corrida e se recuperou bem para finalizar em 16º. E no complemento da etapa, Ricardinho foi cirúrgico, ganhou posições importantes ao longo da disputa com o carro da RC Eurofarma e, por fim, superou Valdeno Brito em grande duelo para vencer pela segunda vez na temporada, a 20ª na Stock Car e se manter com chances reais de lutar pelo título.

Valdeno, que chegou a mostrar ter condições de vencer e quebrar um jejum de mais de quatro anos, acabou perdendo o pódio nos metros finais. Felipe Fraga, da Cimed, fez a ultrapassagem com o auxílio do Fan Push para terminar em segundo, enquanto Nelsinho Piquet, da Full Time superou o paraibano por apenas 0s053, assegurando o top-3. Brito, da Prati-Donaduzzi, teve de se contentar com o quarto lugar, seguido por Rubens Barrichello, outro que se recuperou muito bem depois de ter largado em 19º.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Companheiro de equipe de Valdeno, Júlio Campos finalizou em sexto lugar, seguido pelo jovem Gaetano di Mauro, enquanto outro carro da Shell, Ricardo Zonta. Guilherme Salas, que horas atrás confirmou o título da Stock Light, cruzou em nono com o carro #85 da KTF, enquanto Gabriel Casagrande, vencedor da corrida 1, fechou a lista dos dez primeiros.

Ricardo Maurício está firme na briga pelo título da Stock Car (Foto: Duda Bairros/Stock Car)


Resta apenas uma etapa para o fim do campeonato, em Interlagos, com pontuação dobrada. Seis pilotos vão disputar o título em 15 de dezembro: Daniel Serra — 11º na corrida 2 deste domingo —, com 334 pontos; Maurício, com 316; Camilo — 14º colocado nesta tarde —, somando 305; Barrichello, com 283; Júlio Campos, com 282; e Fraga, ainda com chances matemáticas, com 279, 55 a menos em relação a Serra.

O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a etapa de Goiânia da Stock Car deste fim de semana com o repórter Felipe Noronha. Siga tudo aqui.

Saiba como foi a corrida 2 da Stock Car em Goiânia

Antes da largada, a Stock Car anunciou os vencedores do Fan Push para a corrida 2 em Goiânia: Átila Abreu, Gabriel Casagrande, Felipe Fraga, Julio Campos, Daniel Serra e Bruno Baptista. A posição de honra, por conta da regra do grid invertido em relação aos dez primeiros da corrida 1, ficou com Campos, com Valdeno Brito completando a primeira fila toda da Prati-Donaduzzi.

Quem se deu bem na largada foi Valdeno, que passou o companheiro de equipe e assumiu a liderança logo na primeira curva, com Fraga em terceiro, Salas em quarto e Casagrande subindo para a quinta posição depois de ter partido em décimo. Felipe Lapenna perdeu o controle do seu carro após disputa com Diego Nunes no fim da curva 1 e, por muito pouco, não foi acertado pelos carros que vinham atrás.

Já os dois principais concorrentes ao título despencaram na primeira volta, com Thiago Camilo despencando de sexto para 12º, enquanto Daniel Serra caiu de sétimo para 16º.

Em grande corrida, Diego vinha na sexta colocação e disputava posição com Salas e Casagrande. No entanto, o piloto da KTF rodou depois de um incidente com Casagrande, vendo o fim de qualquer chance de bom resultado nesta tarde. O entrevero entrou sob investigação dos comissários, mas somente depois do fim da prova.

Salas acabou perdendo a quarta posição depois de ter sido ultrapassado por Nelsinho Piquet e por um dos grandes nomes da prova, Ricardo Maurício, que largou de 27º na corrida 1 e abriu a segunda prova em 16º no grid para já figurar na quinta posição com estratégia para tentar se manter na briga pelo título.

Piquet e Ricardinho lutavam pela quarta colocação no momento em que os boxes foram abertos para a janela de pit-stops obrigatórios. Lá na frente, Valdeno acelerava ao máximo na liderança e buscava forçar o ritmo para conseguir voltar em uma boa posição após sua parada, com previsão de ter um reabastecimento mais longo.

Os últimos pilotos a realizarem suas paradas foram Galid Osman e Denis Navarro, que, por consequência, chegaram a ocupar primeiro e segundo, respectivamente. Mas tão logo tudo se normalizou, Valdeno voltou à liderança da corrida, com Fraga em segundo e Maurício em terceiro, e Piquet vindo mais atrás. Campos fechava o top-5, enquanto Zonta aparecia em sexto.

Bruno Baptista e Salas lutavam pela nona colocação até que, no curvão após a reta dos boxes, o #44 acabou levando a pior e rodando, despencando para o fim do pelotão antes de recolher para os boxes da RCM.

Serra e Camilo repetiram o duelo da corrida 1, mas valendo desta vez pela 12ª colocação. O bicampeão fez a ultrapassagem sobre o #25 neste fim de semana e ganhou mais uma posição. Lá na frente, Ricardinho seguia diminuindo a diferença para Valdeno e partia para buscar uma grande vitória em Goiânia. Brito, por sua vez, tinha uma chance real de encerrar um jejum de mais de quatro anos sem vitória na Stock Car.

Nas voltas finais, os experientes Valdeno e Maurício travaram um duelo eletrizante pela vitória, com o #90 tendo vantagem pelo fato de ter economizado mais botões de ultrapassagem. No giro 26, não teve como o paraibano da Prati-Donaduzzi segurar o melhor ritmo do carro da RC Eurofarma. Ricardinho fez a ultrapassagem e partiu para uma vitória redentora e que, depois de um sábado em que se via quase sem chances de título, renasce e vai para Interlagos com possibilidades reais de faturar o tri da Stock Car.

Na reta final, nos últimos metros, Valdeno perdeu a segunda colocação para Fraga, que acionou o Fan Push para fazer a ultrapassagem, enquanto Nelsinho conseguiu arrancar o pódio do paraibano ao superá-lo na linha de chegada, por apenas 0s058. Grande fim de corrida em Goiânia.

Stock Car 2019, Goiânia, corrida 2, final:


1

R MAURÍCIO

RC Eurofarma

42:38.780

29 voltas


2

F FRAGA

Cimed

+1.967

 


3

N PIQUET

Full Time

+2.607

 


4

V BRITO

Prati Donaduzzi

+2.665

 


5

R BARRICHELLO

Full Time

+6.688

 


6

J CAMPOS

Prati Donaduzzi

+8.783

 


7

G DI MAURO

Shell Helix Ultra

+10.086

 


8

R ZONTA

Shell V-Power

+11.041

 


9

G SALAS

KTF

+14.295

 


10

G CASAGRANDE

Crown

+17.042

 


11

D SERRA

RC Eurofarma

+18.233

 


12

A ABREU

Shell V-Power

+21.376

 


13

G OSMAN

Shell Helix Ultra

+22.979

 


14

T CAMILO

Ipiranga A. Mattheis

+24.601

 


15

C BUENO

Cimed

+25.244

 


16

D NAVARRO

Cavaleiro

+27.610

 


17

D NUNES

KTF

+30.201

 


18

A KHODAIR

Blau

+33.962

 


19

R SUZUKI

Hot Car

+41.781

 


20

B FIGUEIREDO

Ipiranga A. Mattheis

+43.433

 


21

G LIMA

Vogel

+48.531

 


22

L FORESTI

Vogel

+1 volta

 


23

T ANTONIAZZI

Hot Car

+1 volta

 


24

F LAPENNA

Cavaleiro

+9 voltas

 


25

B BAPTISTA

RCM

+11 voltas

 


26

R REIS

Carlos Alves

+23 voltas

 


27

C RAMOS

Blau

+27 voltas

 


28

M WILSON

RCM

não largou

 


29

M COLETTA

Crown

não largou

 







Paddockast # 43

QUAL FOI O MELHOR GP DO BRASIL QUE VOCÊ ASSISTIU?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM






Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.







Leia também