Maurício se emociona após cobrar o pênalti que classificou o Cruzeiro

Valinor Conteúdo
LANCE!


A disputa de pênaltis que levou o Cruzeiro à terceira fase da Copa do Brasil, derrotando o Boa Esporte por 5 a 4, depois de empatarem no tempo normal, trouxe mais uma experiência nova para o time celeste, renovado e cheio de garotos.

E, entre esses jovens, está o meia Maurício, que ficou incumbido da cobrança que classificou a Raposa no mata-mata. E, sua batida na bola teve emoção, pois o goleiro Renan Rocha chegou a tocar na bola, mas para a felicidade dos cruzeirenses e alívio de Maurício, o gol foi marcado, garantido o time na outra fase da competição.

O “susto” e a responsabilidade de ter classificado o Cruzeiro deixaram o jogador emocionado, que agradeceu aos torcedores cruzeirenses que foram ao Estádio Melão pelo apoio.

-É o momento mais marcante para mim. Pude dar uma classificação a todo o elenco. Batalhamos até o final, e o Fábio também conseguiu pegar um pênalti. Realmente é emocionante ver o que essa torcida está fazendo em todos os jogos. É impressionante- disse.

Maurício estava destinado a fechar o duelo contra o Boa. O jovem de 18 anos contou que trocou a ordem de cobradores com o zagueiro Léo. O meia celeste seria o quinto batedor quando o placar estava por 4 a 3 para o Boa Esporte.








A troca, pode ser lida como uma retirada de pressão de cima de uma promessa do time. Caso Maurício errasse, a pressão sobre ele seria muito grande. Com uma falha de Léo, perdão poderia ser mais rápido porque o zagueiro é uma das referências do atual elenco celeste.

Léo fez sua parte e acabou que a responsabilidade de selar a vaga celeste ficou com Maurício. Todavia, em caso de perda, a disputa seguiria e não tiraria o Cruzeiro da Copa do Brasil.

Deu tudo certo para o meia que viu Ferreira desperdiçando a sexta cobrança do Boa, para, em seguida, determinar o placar final do jogo; Cruzeiro 5 a 4 nas penalidades. Ele falou como foi tensa a ida até a marca da cal.

-Essa caminhada até o pênalti é muito difícil. Eu ia bater o quinto para decidir, mas foi falado para eu bater o sexto. Mas aí passa um filme pela cabeça, o tanto de sofrimento que a gente passa para chegar até aqui e poder dar uma alegria dessa à torcida. Foi sofrido, mas conseguimos, graças a Deus. No pênalti, o goleiro estava pulando para o lado esquerdo dele. Falei: ‘porra, no último com certeza ele vai pular lá’. Também vi momentos antes. Mas fico feliz, foi um mérito meu também fazer o gol e dar a classificação. Também foi mérito do Fábio, que pegou o pênalti. Nosso jogo foi difícil, mas suportamos bem-contou.

Na próxima fase da Copa do Brasil, o Cruzeiro terá pela frente o CRB-AL, agora com partidas de de ida e volta. A CBF ainda vai sortear a ordem dos mandos de campo e datas. A definição será nesta quinta-feira, 5 de março, às 15h na sede da entidade.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também