Mattos fala em gratidão e como será o trabalho temporário no Cruzeiro

Valinor Conteúdo
Mattos não ficou nem uma semana no Cruzeiro e já está indo embora- (Foto: Divulgação/Palmeiras)
Mattos não ficou nem uma semana no Cruzeiro e já está indo embora- (Foto: Divulgação/Palmeiras)


Depois de surpreender o mercado da bola ao acertar sua ida para o Reading-ING e aceitar ser consultor do Cruzeiro durante dois meses, o executivo Alexandre Mattos explicou como será esse trabalho temporário na Raposa, que busca ajuda para se reconstruir devido a crise imensa que o clube vive.

Apesar do pouco tempo que ficará em BH, Mattos terá o aval para tomar decisões importantes no clube, respaldado pelo conselho gestor do Cruzeiro. O dirigente não vai ter salário e sua passagem será uma forma de retribuição a time celeste, onde se projetou para o futebol nacional e ainda uma forma de ajudar o Cruzeiro neste momento terrível de sua história.

- O meu trabalho aqui será ajudar o Pedrinho na transição. É até obrigação e gratidão que eu tenho com o Cruzeiro. O que eu puder fazer, independentemente de onde eu estiver, se eu estiver lá na Inglaterra ou não, o que eu puder fazer, vou ajudar com o maior carinho. Vou ajudar a contratar o próximo diretor de futebol também. - disse Mattos.

Alexandre Mattos, que começou a carreira de dirigente no América-MG, em 2005, foi diretor de futebol do Cruzeiro entre 2012 e 2015, Na Raposa, venceu dois Brasileiros(2013-2014) e um Mineiro(2014), chamando a atenção do Palmeiras que o contratou no ano seguinte, tendo uma passagem vitoriosa na equipe paulista com dois Brasileiros(2016 e 2018) e uma Copa do Brasil(2015).

A principal missão de Alexandre Mattos no Cruzeiro será renegociar os contratos do elenco, daqueles que ganham acima de R$ 150 mil, teto estipulado pelo clube mineiro.