Matheus Barbosa: entenda por que um reserva no Atlético-GO pode ser importante para o Vasco

·1 min de leitura


O 11º reforço do Vasco tem tudo para ser o volante Matheus Barbosa. A negociação já está concluída e o meio-campista deve chegar ao Rio nos próximos dias. Mas por que razão o Cruz-Maltino investiu numa contratação por dois anos de um jogador que estava na reserva do Atlético-GO? Felipe André, setorista do Dragão no site "Mais Goiás" explica.

- O Matheus não está jogando basicamente porque o principal jogador do Atlético joga na mesma função que ele, segundo volante: é o Marlon Freitas - explicou o jornalista.

Se Yuri Lara é primeiro volante e atuou também como segundo, a torcida do Vasco pode esperar um jogador com outras características. Até complementares.

- Matheus é um segundo homem, mas pode fazer também o papel de primeiro. Joga até um pouco mais avançado também, mas chega muito bem para finalizar. Em alguns momentos, o Atlético treinou ele como camisa 10 - analisou Felipe André.

-> Confira a tabela do Campeonato Carioca

Existe uma conjuntura que fez a saída de Matheus benéfica para todos os envolvidos: o Avaí fez negócio com quem estava sem perspectiva, o Dragão aliviou a folha salarial, o jogador ganhou espaço que não tinha num setor inchado no Centro-Oeste e o Vasco... recebe um jogador que, além de tudo, pode ajudar na bola aérea defensiva, tão cruel no ano passado.

- Ele não é tão veloz, mas não é um jogador lento para a posição. Sabe sair jogando muito bem, dá um ar mais técnico no time. Vai ajudar bastante na saída de bola do Vasco. Faz muito bem isso. É alto (1,84m), pode preencher bem a área. É forte também - afirmou o setorista.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos