Matheus Babi, do Botafogo, aprova propostas de Athletico e Fluminense; definição deve sair até fim de semana

Sergio Santana
·2 minuto de leitura


Matheus Babi se aproximou ainda mais de uma saída do Botafogo. Assim como o Serra Macaense, o atacante tomou conhecimento e gostou das propostas feitas por Athletico Paranaense e Fluminense. O camisa 11 deixou a decisão para as partes envolvidas resolverem. A expectativa, pelo o que o LANCE! apurou, é que a definição saia até o fim de semana.

> Rumo à Libertadores: Fluminense tem mais de 60% dos titulares estreando na competição

Os dirigentes do Serra Macaense, clube que detém os direitos federativos de Babi, conversaram com o jogador na última quarta-feira, antes de a partida entre Botafogo e Madureira, e apresentaram detalhes das propostas ao jogador. O camisa 11 aprovou ambas, mas deixou claro: que a equipe do interior Rio, ao lado do Glorioso e dos seus agentes, resolvesse o futuro.

Isto foi de encontro com uma declaração que o próprio Matheus Babi fez após a partida, que terminou empatada em 1 a 1. Vale ressaltar que o camisa 11 marcou o gol do Botafogo.

- Questão extracampo eu deixo para os meus empresários resolverem e, enquanto eu estiver aqui, vou defender a camisa do Botafogo - resumiu.

Agora, Serra Macaense e Botafogo precisam sentar, analisar os números de forma final e chegar a uma decisão. Por mais que a equipe do interior do Rio de Janeiro seja "soberana" no que diz respeito aos direitos econômicos do atleta, o Alvinegro também tem um peso na escolha.

+ Chamusca, técnico do Botafogo, defende Babi: 'Tem sido um atleta exemplar dentro da minha gestão'

Vale lembrar que o Botafogo possui 40% de taxa de vitrine de Matheus Babi, que está emprestado até dezembro de 2021. No contrato, os clubes são obrigados a negociar caso chegue uma proposta de 3 milhões de euros ou algum valor inferior, mas que agrade ambas as partes - o que é o caso envolvendo Athletico Paranaense e Fluminense.

As propostas são basicamente resumidas em: o Athletico Paranense ofereceu um valor à vista para adquirir 50% dos direitos econômicos de Babi, mas o Botafogo não ficaria sem direito de uma venda futura. Pelo lado do Fluminense, o valor é menor e seria pago de maneira parcelada, mas o Alvinegro manteria direitos econômicos do atleta.