Material da Ferrari para Interlagos fica preso em bloqueios de estradas

Os preparativos para o Grande Prêmio de Fórmula 1 de Interlagos, em São Paulo, também foram afetados pelos insatisfeitos apoiadores do atual presidente Jair Messias Bolsonaro, que realizaram bloqueios em diversas estradas de 18 estados ao longo de todo o país por não aceitarem o resultado das eleições presidenciais do último domingo, que definiram o retorno do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como mandatário do país a partir de 1º de janeiro de 2023.

Materiais da Ferrari, que eram levados em caminhões desde o aeroporto de Viracopos, em Campinas, tiveram de precisar de uma escolta realizada pela Polícia Militar para que pudessem chegar a seu destino na capital de São Paulo. Os automóveis ficaram parados no acostamento da rodovia Santos Dumont até que o acesso lhes fosse garantido.

Leia também:

Em contato com o ge, a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) confirmou que os materiais necessários para que a equipe italiana trabalhasse no penúltimo GP da temporada de 2022, que será disputado no dia 13 de novembro, chegaram a Interlagos: "Houve, sim, uma parada do comboio logo após a saída de Viracopos, mas foi rapidamente equacionada pela polícia militar e o equipamento chegou no horário marcado em Interlagos".

Segunda colocada na tabela de classificação dos construtores na temporada de 2022 da Fórmula 1, a Ferrari tem 40 pontos de vantagem para cima da Mercedes, grande rival no grid. Charles Leclerc, piloto que veste o macacão vermelho, ocupa a terceira posição no ranking de pilotos, tendo 275 pontos no total. Já Carlos Sainz, seu colega de equipe, é o sexto com 212 pontos.