Matemática: entenda por que o rebaixamento do Vasco é praticamente irreversível

LANCE!
·1 minuto de leitura


Os jogadores choraram e o técnico Vanderlei Luxemburgo afirmou que "não poderia mentir para o torcedor". Isso porque, se não está matematicamente rebaixado, o Vasco precisa de uma combinação extremamente improvável para permanecer na elite do futebol nacional. Simule aqui.

O Cruz-Maltino chegou a 38 pontos e, na última rodada, poderá chegar a 41. Esta é a pontuação do Fortaleza, primeiro time fora da zona. Na quinta-feira, caso o time cearense perca para o Fluminense e, em São Januário, o mandante superar o Goiás, aconteceria a igualdade em pontos.

Ocorreria também o empate em vitórias, primeiro critério de desempate. E aí chegamos ao segundo: o saldo de gols. Atualmente, no momento, a diferença é de -12 em favor do Fortaleza.

Deste modo, seria preciso alguma combinação que fizesse o Vasco superar o Fortaleza neste critério. Veja exemplos:

Vasco 12 x 0 Goiás
Fluminense 1 x 0 Fortaleza


Neste caso, o saldo do Vasco passaria a ser -8 e o do Fortaleza seria -9. Neste cenário, o Cruz-Maltino ultrapassaria o rival.

Vasco 7 x 0 Goiás
Fluminense 6 x 0 Fortaleza


Neste caso, o saldo do Vasco passaria a ser -13 e o do Fortaleza seria -14. Também neste cenário o Cruz-Maltino ultrapassaria o rival na tabela.