Masvidal ignora Usman e escolhe Conor como rival ideal no UFC: “Fórmula para o sucesso”

AgFight

Jorge Masvidal vive o auge de sua carreira no Ultimate. Na posição que se encontra atualmente, o meio-médio (77 kg) parece ter o privilégio de escolher seu próximo adversário. E, de olho em uma ‘superluta’, o americano elegeu outro astro da companhia como o rival ideal para um próximo confronto: Conor McGregor. De acordo com ‘Gamebred’, um duelo diante do falastrão irlandês seria o mais atrativo do ponto de vista dos negócios para o UFC e financeiramente para os atletas envolvidos.

Durante o ‘media day’ do UFC 246 realizado nesta quinta-feira (16) e que contou com a presença da Ag Fight, Masvidal minimizou uma tentativa de conquistar o cinturão dos meio-médios – que hoje pertence a Kamaru Usman – ao afirmar que o confronto diante do nigeriano não teria o mesmo apelo do que um combate diante de McGregor, possivelmente com o cinturão ‘BMF’ (lutador mais durão) em jogo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Não é o próximo passo certo a se dar (lutar com Usman). Usman é uma luta… Conor obviamente está animado com a ideia de me enfrentar. Se eu e Conor dividirmos o octógono, o que vai acontecer é uma das maiores lutas da história. Isso é matemática pura. Por tudo que Conor tem feito nos últimos anos e em suas últimas lutas, o engajamento, (a venda de) pay-per-views, já quebrou recordes com a ‘ESPN’. Então obviamente é a fórmula para o sucesso. Alguém sempre vai ter o cinturão dos meio-médios, então realmente não importa se é o Kamaru ou não. Conor é uma luta maior. Mas se o Conor não fizer seu dever de casa (contra o Cowboy) ou não quiser me encarar, aí sim nós vamos para arrancar a cabeça do Usman”, destacou Jorge antes de justificar seu ponto de vista e projetar uma data de retorno aos octógonos.

“Sim, com certeza (prefiro a luta com Conor). Primeiro damos uma surra no Conor e depois vamos para envergonhar o ator Usman. Quero ganhar o máximo de dinheiro possível, tenho filhos para cuidar, tenho a mim mesmo para cuidar. Tenho muito a fazer, então tenho que me certificar de que minha conta bancária esteja cheia. Em um cenário ideal, poderia ser em abril, ou em junho. Estamos trabalhando forte e rápido apenas para garantir que minhas mãos estejam 100% recuperadas. Não quero lutar antes de abril”, completou ‘Gamebred’.

Durante a conversa com os jornalistas, Masvidal ainda declarou que pretende se manter ativo por mais três anos no MMA, até 2023. Atualmente, o americano está inapto para competir, já que ainda trata de uma lesão na mão sofrida durante o confronto diante de Nate Diaz, em novembro passado, no UFC 244, em Nova York (EUA).

Leia também