Mascherano quer que Barça "mostre sua melhor cara" contra Juventus

O zagueiro do Barcelona Javier Mascherano, em Turim, em 10 de abril de 2017

Na coletiva de imprensa desta segunda-feira, o argentino Javier Mascherano explicou que o Barcelona precisa "mostrar sua melhor cara" para vencer o duelo de ida das quartas de final, contra a Juventus, na terça-feira.

- Em que estado vocês chegam, depois da derrota para o Málaga?

"Estamos muito animados para o jogo, com o que significa jogar as quartas de final da Champions e enfrentar a Juventus. Fora o jogo contra o Málaga, o time estava jogando muito bem e esperamos retomar esse nível para o confronto de amanhã".

- Será necessário de maneira diferente contra a Juventus...

"Na Champions, se você não estiver à altura do outro time, isso pode custar caro. Jogamos contra uma equipe muito forte, habituada aos grandes jogos e que teve resultados incríveis em casa. Precisamos jogar bem em todas as linhas, temos que ser nós mesmos e mostrar nossa melhor cara".

- A derrota na final de 2015 pode motivar a Juventus a buscar uma revanche?

"No futebol não existem revanches, mas sim novas oportunidades. Quem perdeu não pode voltar a vencer. Apesar de terem o mesmo treinador, metade do time mudou. A Juve é muito forte, venceu o Campeonato Italiano com grande margem e escreveu história. Tem grandes jogadores e muitos torcedores".

- O que acha de seus compatriotas Paulo Dybala e Gonzalo Higuaín?

"É óbvio que Gonzalo e Paulo são dois grandes campeões. Conheço bem os dois e suas qualidades. Está claro que precisamos estar atentos, são jogadores que podem marcar a qualquer momento ou mudar a partida em uma jogada".

- Você vai jogar no meio para substituir Sergio Busquets, que está suspenso?

"Não tive muitas chances de jogar como volante no Barcelona, mas é minha posição original e onde eu mais gosto de jogar. Mas não tenho problemas em atuar em diferentes posições. Não sei onde vou jogar, nem se realmente vou jogar".

- O que você acha da expulsão de Neymar contra o Málaga, que pode deixar o brasileiro fora do clássico contra o Real Madrid?

"É preciso ver o que aconteceu. Tiveram outros casos de jogadores que fizeram a mesma coisa e receberam apenas uma rodada de suspensão. Já veremos o que vai acontecer. É fácil falar do sofá de casa e é muito difícil tomar decisões com o coração pulsando forte. Nos equivocamos, já aconteceu comigo, e não resta outra coisa do que aprender com o erro".