Martine e Kahena vencem regata contra competidores homens

No primeiro dia de competição em Porto Alegre, a dupla campeã olímpica brilha e deixa até Robert Scheidt para trás

Os bons ventos da vela começaram a soprar na última segunda-feira em Porto Alegre. Foi o primeiro dia de regatas da IV Copa Brasil de Vela, realizada no Guaíba, com sede dividida entre o Clubes dos Jangadeiros e o Veleiros do Sul. Na estreia, destaque para a participação das velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze na raia entre os homens, na disputa da classe 49er. As campeãs olímpicas da 49erFX venceram uma das duas regatas disputadas e estão em segundo lugar na classificação, com quatro pontos perdidos.

- Toda competição é válida, e competir com os homens é um desafio maior. Demos um jeito de acertar todos os detalhes para ganhar alguma vantagem caso o vento aumentasse. E isso deu certo - explicou Martine, que topou o desafio de correr ao lado de Kahena na 49er pela falta de adversárias na 49erFX. As embarcações das duas classes são iguais, mas o mastro e a vela são maiores na 49er.

As campeãs olímpicas deixaram para trás o maior medalhista olímpico do esporte brasileiro. Robert Scheidt, competindo pela primeira vez no país na classe. Ele aparece em quarto lugar, ao lado de Gabriel Borges, com sete pontos perdidos.

- A disputa começou com vento bem rondado. Fizemos bons inícios de provas, mas infelizmente no vento de popa não velejamos bem, perdemos algumas posições e acabamos com um terceiro e um quarto lugares. Não foi um início muito bom, mas foram apenas as duas primeiras regatas e vamos tentar melhorar para esse segundo dia e o restante da competição - afirmou Scheidt.

Os líderes são Marco Grael e o espanhol Carlos Robles, com três pontos perdidos. A disputa da Copa Brasil segue até este sábado. O campeonato serve como seletiva para a formação da Equipe Brasileira de Vela para este ano.

- Estamos encarando este campeonato como um grande treino. A 49er é bem mais puxada. Embora seja o mesmo barco, temos que fazer mais força. Quando voltarmos a treinar no nosso barco, acho que será até mais fácil e isso será muito vantajoso para o 49er Fx - comenta Kahena.

A IV Copa Brasil de Vela reúne até agora 107 velejadores, representando cinco países (Argentina, Brasil, Equador, França e Uruguai) e totalizando 80 barcos.

Bruno Fontes larga na frente

O catarinense Bruno Fontes começou muito bem sua campanha na IV Copa Brasil de Vela. Com dois primeiros e um segundo lugar nas três regatas disputadas pela classe Laser Standard, ele terminou o primeiro dia na liderança com quatro pontos perdidos.

- Foi um dia de ventos muito inconstantes. Cada hora entrava de um lado e foi preciso bastante paciência. Ficamos quase seis horas na água, mas o mais importante foi ter começado bem a disputa por uma vaga na equipe olímpica - explica Bruno, representante do Brasil em Pequim-2008 e Londres-2012 na classe Laser Standard.

A programação para a semana em Porto Alegre é para que doze regatas sejam realizadas sendo descartados os dois piores resultados. Mesmo com ventos fracos, a comissão optou por fazer três regatas, aproveitando bem o dia.

- Foi um começo muito bom, especialmente na última regata quando consegui me recuperar muito bem. Estamos no caminho, mas tem muita coisa pela frente.

A flotilha de Laser Standard conta com dezessete velejadores, sendo que Bruno lidera o evento com quatro pontos perdidos após as três regatas dessa segunda. João Pedro Oliveira é o segundo colocado com quatro pontos de desvantagem para Bruno, seguido por Philipp Grochtmann, com nove pontos perdidos.​






















E MAIS: