Marta manterá protesto pela igualdade de gênero nas Olimpíadas de Tóquio: 'Não é só pelo dinheiro'

·1 minuto de leitura

Um dos nomes mais influentes da seleção brasileira, Marta irá repetir o famoso protesto da Copa do Mundo de 2019. À época, a camisa 10, ao se tornar a maior artilheira da história dos Mundiais (entre homens e mulheres), mostrou uma chuteira que pedia igualdade de gênero. Desde julho de 2018, a jogadora está sem contrato com patrocinadoras esportivas por considerar os valores desproporcionais diante da sua história. Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o gesto será o mesmo.

Estou usando a mesma chuteira. Com o mesmo símbolo, o ''Go equal''. E continua sendo uma opção minha. Não é só pelo dinheiro em si. É toda uma história. Mas, muitas vezes, os contratantes da patrocinadora não enxergam por esse lado. É um conjunto de coisas para a minha decisão. E posso ver que, por outro lado, isso ajudou outras atletas.Marta, em entrevista ao GE

Chuteira da jogadora foi uma das atrações da última Copa do Mundo | Alex Grimm/Getty Images
Chuteira da jogadora foi uma das atrações da última Copa do Mundo | Alex Grimm/Getty Images

Além da ação já confirmada, a Rainha realizou outro protesto durante as fotos oficiais das Olimpíadas. Na ocasião, a camisa 10 cobriu o símbolo de marca esportiva que patrocina a seleção com o cabelo. Atualmente, as comandadas de Pia Sundhage estão em Miyagi, local da estreia da competição. O primeiro jogo acontece na quarta-feira (21), contra a China, às 5h de Brasília.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos