Marrocos investiga venda ilegal de ingressos para Copa do Mundo

O presidente da federação local alertou em reunião do comitê executivo do órgão que não poupará esforços para tomar "todas as medidas rígidas"

Torcedores do Marrocos invadiram o Catar após grande campanha da seleção na Copa do Mundo. Foto: Charlotte Wilson/Offside/Offside via Getty Images
Torcedores do Marrocos invadiram o Catar após grande campanha da seleção na Copa do Mundo. Foto: Charlotte Wilson/Offside/Offside via Getty Images

A Real Federação Marroquina de Futebol (FRMF) iniciou uma investigação sobre uma suposta venda ilegal de ingressos para as partidas da seleção nacional durante a Copa do Mundo de 2022 no Catar.

O presidente do FRMF, Faouzi Lekjaa, alertou em reunião do comitê executivo do órgão na terça-feira (27) que não poupará esforços para tomar "todas as medidas severas" contra as pessoas envolvidas no escândalo.

Leia também:

"Qualquer pessoa envolvida de alguma forma na adulteração de ingressos não encontrará lugar no futebol depois de dez dias. E será expulsa definitivamente do setor caso não seja apresentada perante as autoridades judiciais competentes", disse Lekjaa durante o encontro. em um vídeo postado no site do FRMF.

Durante as partidas eliminatórias para a Copa do Mundo, torcedores marroquinos que viajaram a Doha reclamaram diversas vezes da dificuldade de conseguir ingressos para os jogos, principalmente da seleção marroquina contra Espanha e Portugal.

Os torcedores protestaram várias vezes no Catar e acusaram algumas pessoas próximas ao FRMF de vender ingressos que seriam distribuídos gratuitamente para aqueles que viajaram empolgados com o ótimo desempenho marroquino.

Os protestos levaram as autoridades do Catar a cancelar vários voos de torcedores vindos do Marrocos.

O país chegou à semifinal da Copa e terminou a competição na quarta colocação. O desempenho foi o melhor de uma seleção africana na história dos mundiais e até um museu para eternizar as comemorações foi criado pelo país, onde torcedores vão colaborar com seus registros, sejam fotos ou vídeos.