Marrocos está pronto para hastear bandeira africana contra Canadá, diz técnico

Técnico da seleção de Marrocos, Walid Regragui, comemora após vitória sobre a Bélgica na Copa do Mundo do Catar

Por Karolos Grohmann

AL RAYYAN, Catar (Reuters) - O Marrocos jogará para vencer o já eliminado Canadá em seu último jogo no Grupo F da Copa do Mundo do Catar na quinta-feira para hastear a bandeira africana, mesmo que um empate seja suficiente para mandá-los às oitavas de final do torneio, disse o técnico Walid Regragui nesta quarta-feira.

Os norte-africanos estão tentando chegar à fase de mata-mata da Copa do Mundo pela primeira vez em quase quatro décadas.

"Será como jogar uma final", disse Regragui em uma coletiva de imprensa. "O Canadá não tem nada a perder. Eles já estão fora e cabe a eles manter a cabeça erguida. Nós também temos muito a ganhar e muito a perder."

Depois de conseguir um empate sem gols contra os finalistas da Copa do Mundo de 2018 Croácia, o Marrocos selou sua primeira vitória na Copa do Mundo em 24 anos com uma triunfo de 2 x 0 sobre a Bélgica no domingo.

Os adversários de quinta-feira, o Canadá, já estão fora do torneio depois de perder seus dois primeiros jogos, mas eles vão querer sair em alta e registrar sua primeira vitória numa Copa do Mundo.

"Estamos motivados e sabemos que enquanto o árbitro não apitar, não nos classificamos nem conseguimos nada", disse Regragui.

"O mais importante é depois do jogo passar para a próxima rodada. Esperamos hastear a bandeira do futebol africano lá no alto."

Uma vitória ou um empate garante ao Marrocos o avanço para as oitavas de final pela primeira vez desde 1986.

Se o Canadá prevalecer, Marrocos precisará que a Bélgica vença a Croácia na outra partida do Grupo F, e então o saldo de gols determinará se eles ou a Croácia avançam.

"O que queríamos é ser embaixadores de nosso próprio destino e não depender de outros resultados", disse o treinador. "Ou uma vitória ou um empate, isto é o que precisamos. Não me importa o que o Canadá precisa. Eles querem fazer sua própria história. Agora é nosso papel demonstrar que somos dignos de classificar."

"Enfrentaremos uma equipe que quer vencer. Estamos lá para vencer também. Jogar pelo empate seria um erro", afirmou.

A vitória marroquina sobre a Bélgica provocou euforia entre os jogadores, celebrações selvagens entre os torcedores --e até tumultos nas ruas em Bruxelas.

Regragui pediu aos torcedores marroquinos na Europa que celebrassem o resultado com respeito pelo país em que vivem.

"Eu acho muito difícil ver as pessoas fazendo isso", disse ele. "Elas precisam respeitar o país em que nasceram e aquele em que vivem."

"Mas estes (desordeiros) não são marroquinos. É preciso respeitar a todos. Você pode ter uma festa, mas precisa ser respeitoso. Eu não gosto do que aconteceu."