Marquinhos revela mito sobre sua relação com Tite no Corinthians

Titular absoluto da Seleção Brasileira, Marquinhos vive um momento especial na carreira ao lado de Tite, justamente o técnico que o lançou ao futebol profissional em 2011, no Corinthians. Mesmo assim, o fato do treinador ter utilizado o zagueiro em diversas posições no início de sua trajetória e a venda repentina à Roma, da Itália, após apenas 15 atuações na equipe principal do alvinegro do Parque São Jorge geraram algumas críticas a Tite. Nesta sexta-feira, o próprio tentou colocar um ponto final nessa história.

“Esse papo de que ele queria que eu virasse volante é mito. Ele me utilizou ali porque estava precisando. Eu tinha qualidades para desempenhar a função, mas em outro jogo ele acabou me utilizando como lateral direito, depois como lateral esquerdo. Tenho essa versatilidade, mas ele não queria que eu virasse volante de jeito nenhum. Ele respeita a decisão do jogador. Eu estava ali para ser aproveitado da melhor forma”, disse, ao Sportv, o defensor, que participou do título Brasileiro de 2011 e da conquista da Copa Libertadores no ano seguinte antes de ser transferido.

Atualmente no PSG, da França, Marquinhos não mede elogios ao trabalho do treinador da Seleção Brasileira e deixa claro que não existe nenhum desconforto pelo passado, apesar de vitorioso, um pouco conturbado dentro do Corinthians.

“Ele é uma pessoa muito do bem, uma pessoa que sabe ver o lado humano, além do jogador de futebol que está ali. É uma pessoa que trabalha com honestidade”, comentou Marquinhos, antes de admitir muita semelhança no trabalho do técnico comparado ao que se faz na Europa.

“É, muito parecido. O Tite é um treinado especial. Ele tem uma qualidade forte, um lado humano, ele sabe falar com você. Tem muita coisa que envolve o futebol. Ele sabe muito bem gerenciar tudo isso. Além disso, entende muito de tática, funções dentro de campo… É uma junção que dá certo”, opinou, sem deixar de dividir os méritos pelos bons resultados. O Brasil é líder das Eliminatórias Sul-Americanas, vem de sete vitórias seguidas e está muito perto de garantir vaga na Copa do Mundo de 2018.

“O mérito em grande parte é dele, como também são dos jogadores que estão atuando, sempre há uma divisão de méritos. É assim quando ganha, quando perde, uma equipe é isso. Temos que saber a importância de cada um. O Tite é um treinador de muita qualidade. Confiamos nele”, concluiu o jogador.