Marquinhos e Giovanni voltam ao Corinthians ainda nas quartas

Após passar quase um mês com apenas 18 jogadores à disposição, o técnico Fábio Carille vê o departamento médico do Corinthians aos poucos se esvaziar. Após os retornos confirmados do goleiro Walter, à disposição para o seu primeiro jogo no Paulista, e do volante Maycon, recuperado de infecção intestinal, o treinador terá na próxima semana a volta dos meias Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto.

Já treinando em alguns momentos no gramado do CT Joaquim Grava, a dupla deve retomar os trabalhos com bola na segunda-feira e, até sexta-feira, já se espera que eles estejam treinando sem qualquer limitação. Neste caso, Marquinhos, que se recupera de uma cirurgia para retirada de hérnia inguinal, está um pouco à frente de Giovanni Augusto, acometido por um estiramento muscular na coxa direita.

“Marquinhos Gabriel e Giovanni provavelmente estarão bem para domingo que vem. Muito importante para nós ter mais opções em um momento como esse”, explicou Carille, que também avisou sobre uma ausência maior do atacante Kazim, outro que sofreu um problema muscular na coxa. “O Kazim a gente vai ter que esperar um pouco mais”, continuou.

Ainda sem os três jogadores, o treinador levou para a primeira partida das quartas de final do Campeonato Paulista, neste sábado, às 18h30 (de Brasília), contra o Botafogo-SP, o atacante Clayton, que chegou ao clube na negociação envolvendo a ida de Marlone para o Atlético-MG. Em boa condição física, ele deve ser utilizado no segundo tempo da partida em Ribeirão Preto.

“Vai ser usados pelos lados, é um jogador que busca o fundo, é aquilo que a gente precisa. É um atacante que vai ficar próximo do Jô para dar opções de ataque, faz com que a gente tenha opções de ataque. Está relacionado e podemos usar, sim”, explicou Carille, assegurando ainda que o meia Guilherme, outro nome esquecido recentemente, é outro que poderá entrar em campo nos próximos jogos.

“O Guilherme está sendo muito positivo, no vestiário, no dia a dia. Tínhamos ideia de tirar o Jô da partida contra o Linense, mas o Pedrinho e o Jabá sentiram cansaço e a ideia foi ficar mais com a bola. Ele vem trabalhando no dia a dia, se precisarmos colocar alguém no lugar do Jadson, ele estando no clube e bem, vai jogar”, concluiu o técnico corintiano.