Marquinhos Gabriel tenta redenção no retorno ao Beira-Rio

O meia Marquinhos Gabriel retorna à equipe do Corinthians como titular na noite desta quarta-feira, contra o Internacional, às 21h45 (de Brasília), no Beira-Rio, pela partida de ida da quarta fase da Copa do Brasil. Ciente da importância do reencontro com o clube onde foi revelado, o armador tenta ainda uma redenção pessoal no local de seu primeiro gol como profissional.

A estreia do agora corintiano se deu no dia 30 de agosto de 2009, em oportunidade dada pelo técnico colorado à época, Tite. A partida contra o Goiás terminou 4 a 0 para os donos da casa, com um gol marcado justamente pela revelação, girando sobre a marcação e tocando por cima do goleiro. Lembrança que o jogador guarda como motivação para ajudar no mata-mata do presente.

Em 2017, depois de amargar a reserva e um longo período lesionado, Marquinhos voltou a ser relacionado no último final de semana, entrando no final da partida contra o Botafogo-SP e agradou a comissão técnica. Considerado mais experiente e acostumado a jogos grandes, venceu a disputa com os garotos Pedrinho e Léo Jabá para ficar com a vaga de Jadson, poupado devido a um desconforto na coxa esquerda.

Contratado por R$ 11 milhões pouco antes da eliminação na Libertadores da América do ano passado, o armador foi de esperança a um dos jogadores mais criticados pela torcida corintiana na última temporada, entrando em 2017 praticamente sem qualquer margem de erro ao lado de nomes como Guilherme, Giovanni Augusto e Marlone – este já negociado com o Atlético-MG.

Após atuar como reserva em três partidas, Marquinhos ainda causou um problema interno ao ver sua hérnia inguinal demorar muito tempo para ser diagnosticada pela equipe médica, o que causou sua escalação bem longe da condição ideal. Agora, para o técnico Fábio Carille, o atleta está em condições muito melhores para ajudar o Timão.

“Confio muito no Marquinhos Gabriel e em todos os que não estão jogando regularmente, estão todos integrados e tendo a oportunidade de jogar quando aparece. O nosso trabalho é passar confiança para que eles façam o melhor possível”, explicou o treinador corintiano, abrindo a possibilidade de dar mais chances ao reservas na sequência de mata-matas que o time terá pela frente.

“Eu me preocupo muito com o próximo jogo. Na quinta à tarde, começamos a projetar para domingo. Não estou trabalhando dois, três jogos não, é sempre para o próximo. Temos de ter sempre com cuidado para não perder certos atletas para uma sequência”, concluiu Carille.