Marquinhos celebra volta e Giovanni avisa: “Quero ser ídolo aqui”

Os meias Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto foram uma atração por si só na vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Botafogo-SP, na tarde deste domingo, no estádio de Itaquera, que classificou a equipe para a semifinal do Campeonato Paulista. Fora há algum tempo por causa de contusões, a dupla voltou a ser relacionada (Marquinhos até entrou no segundo tempo) e saiu prometendo melhorar sua produção com a camisa do clube.

Envolvido recentemente em uma polêmica ao recusar sua saída para o Internacional, em troca que envolveria o meia Valdívia, Giovanni Augusto apenas assistiu ao duelo na beira do campo. Criticado pela torcida em suas redes sociais, o armador é visto como um reforço pelo técnico Fábio Carille para a sequência da competição. Agora assegurado até o final do ano, espera mostrar seu melhor futebol.

“Eu queria ficar aqui a todo momento, quero ser ídolo aqui no Corinthians”, disse o armador, que, desde que o negócio não deu certo, tem intensificado suas postagens em redes sociais relacionadas ao Timão. Na quarta-feira, por exemplo, fora da lista de relacionados para a partida contra a Universidad de Chile, colocou em seu Instagram uma foto na arena corintiana e chamou o local de “minha casa”.

Sem uma quase transferência recente, Marquinhos Gabriel não adota o mesmo estilo do companheiro. Mais retraído e considerado um dos atletas mais tímidos do elenco, ele voltou a ser usado por Carille e atuou por quase meia hora. Foi apenas quarta vez que ele entrou em campo em 2017, sendo que a última vez em que ele havia vestido a camisa se deu na derrota por 2 a 0 para o Santos André, no dia 11 de fevereiro.

“É muito ruim você ficar fora, apenas olhando, fico contente de conseguir voltar a jogar. Espero retomar o meu melhor futebol”, comentou o jogador, que é visto pela comissão técnica como o atleta menos desgastado com a torcida dentre os reforços caros de 2016. Além de Giovanni, o meia Guilherme, que nem sequer foi relacionado, entra na categoria.

“É igual aos outros, entendimento igual, está particpando de tudo, não só ele, como o Giovanni, o Guilherme. São atletas que vêm trabalhando forte. Confio muito em todos eles, estão todos integrados e tendo a oportunidade de jogar. O nosso trabalho é passar confiança para que eles façam o melhor possível”, concluiu o técnico Fábio Carille.