Mark Zuckerberg anuncia novas medidas para evitar notícias falsas no Facebook

Yahoo Notícias
Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, usou a rede social para anunciar mudanças (Kenzo Tribouillard/AFP via Getty Images)
Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, usou a rede social para anunciar mudanças (Kenzo Tribouillard/AFP via Getty Images)

A poucos meses das eleições presidenciais dos Estados Unidos, o presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, anunciou novas medidas que serão tomadas pela rede social para evitar a propagação de notícias falsas.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

No anúncio, Zuckerberg afirmou que as decisões foram tomadas a partir de um feedback da sociedade civil e “reflete meses de trabalho com auditores dos direitos civis”, em parceria com uma empresa especializada no assunto. “O Facebook se posiciona a favor de dar voz às pessoas, especialmente àqueles que não tem muito voz ou poder para compartilhar suas experiências”, escreveu o presidente da rede social.

Ao todo, são quatro mudanças na rede social para ajudar os Estados Unidos a terem uma eleição mais consciente. A primeira medida é propagar informação sobre a votação durante a pandemia, com o objetivo de incentivar os norte-americanos a se registrarem para votar, já que no país essa é uma opção do cidadão.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A rede social vai criar um “Centro de Informação sobre Votação” para divulgar quem pode votar, como se registrar e até a possibilidade de votar por e-mail, o que pode interessar aos norte-americanos durante a pandemia.

Desde 2016, quando Donald Trump foi eleito, o Facebook tem sido amplamente cobrado para se posicionar e evitar a propagação de notícias falsas.

A segunda medida é impedir a propagação de informações que possam impedir pessoas de irem às urnas ou que incentivem os cidadãos a deixarem de votar. Segundo Zuckerberg, isso já foi feito em 2018, mas o Facebook vai apertar o certo contra esse tipo de postagem, que será removida pela rede social.

Leia também

Na onda dos protestos antirracistas nos Estados Unidos, Mark Zuckerberg prometeu que a rede social vai investir ainda mais em tirar conteúdos preconceituosos da plataforma. “Vamos continuar investimento nesse trabalho e vamos comprometer todos os recursos necessário para melhorar nosso engajamento”, afirmou.

Por fim, o presidente do Facebook afirmou que a rede social vai começar a colocar rótulos em conteúdo inadequado, mas que, por outro lado, vale ser noticiado. Como por exemplo, posts de políticos que devem ser condenados. “Vamos permitir que as pessoas compartilham para condenar, como fazemos com outros conteúdos problemáticos, porque essa é uma parte importante de como discutimos o que é aceitável na nossa sociedade”, explicou Zuckerberg.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também