Mariano levou justa causa do Atlético e usou situação para alavancar a carreira

Victor Martins
·2 minuto de leitura
Mariano está perto de voltar ao Atlético. Lateral é um pedido de Jorge Sampaoli (Divulgação Galatasaray)
Mariano está perto de voltar ao Atlético. Lateral é um pedido de Jorge Sampaoli (Divulgação Galatasaray)

Em outubro de 2008, então com 22 anos, o lateral-direito Mariano passou por um dos piores momentos da carreira. Então jogador do Atlético-MG, a segunda oportunidade em um grande clube do país, ele já havia defendido o Cruzeiro, o jovem atleta foi demitido pela diretoria alvinegra por deixar a concentração para aproveitar a noite de São Paulo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Ao lado dos mais experientes Calisto e Lenílson, Mariano deixou o hotel em que o Atlético estava concentrado, para o duelo com o Palmeiras, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, e foi para a balada. O ato de indisciplina custou caro para o lateral-direito, que foi demitido por justa causa. Quase 12 anos depois, Mariano está perto de retornar à Cidade do Galo, como informou Jorge Nicola.

A passagem pelo Atlético foi curta, apenas entre julho e outubro de 2008. Foram somente 19 partidas. Mesmo assim, Mariano tem uma consideração especial pelo Galo. Na visão do jogador, que temeu pelo fim da carreira após a demissão por justa causa, aquela atitude da direção alvinegra serviu como um alerta, que ele aproveitou bem.

“Foi importante para abrir meus olhos e voltar ao caminho certo. Por uma besteira eu poderia ter acabado com a minha carreira”, disse o lateral em 2012, alguns anos depois do acontecido.

E realmente Mariano conseguiu dar uma guinada após a demissão por justa causa. Até então a trajetória como jogador profissional não era de grande destaque. Revelado pelo Guarani, ele tinha atuado por Ipatinga, Tombense, Cruzeiro e Atlético, sendo que as passagens pelos dois clubes de Belo Horizonte não foram boas.

Mas a partir de 2009 o jogador encontrou seu melhor futebol. Defendeu o Fluminense, o Bordeaux, da França, o Sevilla, da Espanha, e Galatasaray, da Turquia, equipe que defende desde a metade de 2017. Vieram os títulos, os prêmios individuais e até mesmo convocações para a seleção brasileira. A primeira em 2010, ainda como jogador do Fluminense. A última em 2017, durante as eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, talvez no melhor momento da carreira de Mariano. Então no Sevilla, comandado por Jorge Sampaoli, agora técnico do Atlético e determinante para que o atleta retorne à Cidade do Galo.

Mariano tem contrato com o Galatasaray até 26 de julho, prolongado em função da pandemia causada pelo novo coronavírus. A expectativa é que o jogador chegue a BH tão longo se encerre o vínculo com a equipe turca.

Veja mais sobre futebol mineiro no Blog de Victor Martins

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.