Marcos Rocha diz que elenco pediu volta dos treinos, mas Verdão barra


O elenco do Palmeiras solicitou a reapresentação aos treinos presenciais. A informação foi dada por Marcos Rocha, em entrevista à TV Bandeirantes, nesta quinta-feira. O clube, contudo, mantém o posicionamento inicial de retomar atividade na Academia de Futebol somente quando tiver liberações de órgãos de saúde, independentemente de outros clubes do país já estarem trabalhando até com bola em meio à pandemia da COVID-19 batendo recordes de mortes.

- Passamos a nossa opinião para o Vanderlei (Luxemburgo, técnico), para o nosso presidente buscar alternativas e podermos nos apresentar, sabendo toda estrutura e condição que o Palmeiras oferece e pelo cuidado que manterão para evitar que a gente contraia COVID-19. Mas o presidente está bem alinhado com Corinthians, São Paulo e Santos de só começar quando for liberado pelo governador de São Paulo. Estamos disponíveis a voltar a treinar, mas querem respeitar neste momento - disse o lateral.


Marcos Rocha afirmou que os jogadores estão preocupados ao ver que concorrentes no futebol brasileiro estão em atividade já há algumas semanas. Em São Paulo, a informação mais recente é de que o Red Bull Bragantino quebrou o acordo entre os participantes do Campeonato Paulista e retomou os treinamentos presenciais antes dos outros clubes.

- Já estamos atrás. Tem Flamengo, Inter, Grêmio, Atlético-MG... Temos consciência de que estamos atrás e que, dentro de campo, o nosso torcedor não vai querer saber se teve COVID-19 ou não, vão cobrar de nós o resultado. Então, já queremos antecipar essa volta - falou Marcos Rocha, reforçando que, apesar de dizer que preserva a vida, o elenco está à disposição para treinar.

- Vamos pedir a Deus para tudo se resolver e voltarmos a fazer o que gostamos da melhor maneira possível, respeitando os nossos governantes, não passando por cima de ninguém. A vida é mais importante do que qualquer coisa. Mas nós, jogadores do Palmeiras, repito, estamos dispostos a voltar a treinar porque amamos jogar futebol, estar no dia a dia - afirmou o camisa 2.

- Estamos ansiosos para a volta dos campeonatos, voltar a fazer o que a gente gosta. É procurar se cuidar, como temos feito, fazendo o trabalho que o Palmeiras nos passa, e eu trabalho com personal quando tenho oportunidade. Mas a vontade é estar em São Paulo, com os companheiros, voltando a jogar. Mesmo com o portão fechado, só estar dentro do estádio, jogando futebol, dá alegria para as pessoas que estão esperando por isso também - prosseguiu.

O Palmeiras encerrou as atividades presenciais em 16 de março, quando foi confirmado que todas as competições que o clube disputa seriam paralisadas. O elenco, que fez acordo para redução salarial e evitar demissões no clube devido à crise econômica gerada pela pandemia, teve férias coletivas em abril e, desde o mês passado, trabalha fisicamente sob orientação da comissão técnica, à distância. Não há prazo para volta de treinos e partidas ainda.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também