Marcos Rocha critica Fred e provoca Cruzeiro: "quando tá valendo, tá valendo"

A derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro, neste sábado (1º), pelo Campeonato Mineiro, pode não ter mexido com a tabela do Estadual. O Atlético-MG, afinal, segue classificado no primeiro lugar para o mata-mata do torneio. No entanto, o revés mexe com a confiança e aumenta um incômodo jejum alvinegro.

O Galo perdeu os 100% de aproveitamento no Campeonato Mineiro, viu o Cruzeiro alcançar 18 jogos de invencibilidade na temporada e ainda aumentar o tabu de dois anos sem derrotas no clássico. As provocações pelo lado celeste são enormes, mas Marcos Rocha, mesmo após novo revés no dérbi, provocou o rival, lembrando frase clássica de Ronaldinho Gaúcho.

"Quando tá valendo, tá valendo. Vamos ver se a gente se encontra na final, e a gente vai dar a resposta para eles", brincou o lateral-direito alvinegro.

Marcos Rocha Atlético-MG Fluminense Campeonato Brasileiro 01062016

(Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

"A gente queria vencer. Particularmente, (o tabu) não (me incomoda). Tem cinco anos que eu voltei (para o Atlético-MG) e eu já fiquei 13 partidas sem perder para o Cruzeiro. Então, eles vão ter que correr muito atrás ainda para quebrar esse tabu. Mas incomoda, porque nossa equipe está vivendo um melhor momento, no meu ponto de vista", completou.

Fred

O lateral também comentou a expulsão de Fred, que recebeu o cartão vermelho após agredir Manoel, aos 25 minutos do primeiro tempo. O lance prejudicou o Atlético-MG, que jogou metade da primeira etapa e toda a segunda com um jogador a menos e correndo atrás da desvantagem, já que tomou um gol logo aos dois minutos de jogo.

"Eu até perguntei ao quarto árbitro, porque eu não tinha visto o que tinha acontecido. Ele falou que aconteceu mesmo a cotovelada. Mas o Manoel é um cara que provoca o jogo todo. É zagueiro. Nós também, da nossa parte, tentamos tirar o centroavante da sua forma normal. Mas o Fred, pela sua experiência, não pode cometer esses erros", afirmou.