Marcos Rocha começa ano em alta e afasta busca do Palmeiras por lateral direito

Goal.com
Defensor larga bem o ano de 2020 para espantar desconfiança da torcida e se firmar com Luxemburgo; reforço para posição é deixado de lado no momento
Defensor larga bem o ano de 2020 para espantar desconfiança da torcida e se firmar com Luxemburgo; reforço para posição é deixado de lado no momento

A temporada 2020 começou com o Palmeiras de olhos em laterais para os dois lados da sua defesa. Ainda que a esquerda fosse prioridade, resolvida com a chegada de Matias Viña, a direita começou o ano sob a sombra da ação do clube no mercado, agora jogada para bem longe daquele pedaço do campo. Marcos Rocha foi quem a afastou.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN com um mês grátis!

Bastante questionado após 2019, Rocha mostrou um futebol seguro até aqui no Campeonato Paulista. Depois de marcar um gol na estreia da competição, na goleada por 4 a 0 sobre o Ituano, mostrou evolução defensiva e é o jogador do clube com mais desarmes até aqui na competição (11 completados).

Ele é ainda o segundo que mais troca e acerta passes no Estadual, com eficiência que o distanciaram também de Mayke, concorrente na posição. De olho em uma boa campanha na Copa Libertadores da América, principal objetivo da temporada, o técnico Vanderlei Luxemburgo parece ter em Rocha o seu titular.

O cenário, porém, chegou perto de ser diferente quando os palmeirenses consultaram a situação de Orejuela, que defendeu o Cruzeiro no ano passado. A tratativa não avançou, para sorte das opções que terminaram o ano no Verdão, e o colombiano acabou acertando com o Grêmio.

Aos 31 anos de idade, Marcos Rocha é um dos poucos do atual elenco que tem a taça da Copa Libertadores em seu currículo. Luiz Adriano, ainda muito jovem pelo Internacional, em 2006, e o atacante Willian, pelo arquirrival Corinthians, em 2012, completam o grupo.

Diferentemente da dupla, no entanto, Rocha foi titular durante a campanha do Galo, com Ronaldinho e companhia, em 2013. Na ocasião da vitória sobre o Olímpia, porém, ele não pôde jogar a final por estar suspenso.

A expectativa para sete anos depois, portanto, é conseguir avançar até a final com a camisa palmeirense e, enfim, disputar a decisão do torneio. Se depender da regularidade neste começo de ano, a chance existe.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também