Marcos Assunção acredita que Galvão Bueno seja o grande culpado por ter saído da Seleção

LANCE!
·2 minuto de leitura


O ex-jogador Marcos Assunção disparou que foi "vetado" da Seleção Brasileira por uma situação inusitada. Na visão do ex-Palmeiras, Santos, Real Betis e Roma, críticas do narrador da Globo Galvão Bueno teriam tirado dele do grupo de foi campeão mundial em 2002 com Felipão. Um lance na vitória do Brasil por 3 a 0, contra o Chile, teria motivado as reclamações.

+ Veja a tabela do Brasileirão feminino 2021

- O Galvão (Bueno) tem uma parcela grande de responsabilidade por eu não ter voltado mais para a Seleção Brasileira. Não tenho mágoa, raiva. Na nossa vida, se a gente levar essas coisas por muito tempo, a gente fica mal, causa doenças, então, para mim não tem problema nenhum - contou ele em entrevista ao canal Zico 10, do YouTube.

O jogo onde Marcos estava aconteceu em 2000, durante as Eliminatórias da Copa do Mundo 2002. Um lance onde o ex-meia cometeu uma falta teria sido exageradamente criticada. Mesmo assim, ele conta não carregar nenhum sentimento ruim.

- Muitos jogadores almejam chegar na Seleção e eu fui um desses que conseguiu. Tive essa felicidade de chegar, jogar com os melhores daquela época. Sou muito grato por isso.

Além disso, ele conta que brincava com o treinador campeão do mundo em 2002 Felipão, quando eles se encontraram no Palmeiras, dez anos depois.

- Eu poderia ter feito parte da Seleção do penta. Até falo para o Felipão. Ele dizia para mim em 2012, quando me treinou que eu era o homem de confiança dele, o capitão. Eu brincava e dizia que em 2002 eu não precisava nem ser o capitão, poderia ser o ponta do banco. Ele poderia ter me levado, mas são decisões que ele tem que tomar e eu fiquei fora.

Marcos Assunção deixou de jogar em 2016. Atualmente, aos 44 anos, ele é dirigente do Água Santa, de São Paulo. Fora do Brasil, o especialista em cobranças de faltas ainda jogou por dois clubes dos Emirados Árabes.